fbpx

‘A família é o lugar onde a batalha mais importante acontece’, analisa o Prof. Dr. Robson Oliveira



O professor Dr. Robson Oliveira esteve no Boletim da Manhã nessa quarta-feira (02) para falar sobre a importância da família, como também sobre os perigos das pautas progressistas recentemente lançadas sobre o tema. Além de colunista da Revista Terça Livre, ele é autor do livro “Corações Ao Alto”, que traz meditações sobre o amor conjugal. “O Terça Livre falou sobre esse tema a manhã toda ao falar de aborto, de corrupção, de malversação do dinheiro público. A verdade é que, quando se perde de vista que a família é o lugar onde a batalha mais importante acontece, nós acabamos achando que as mudanças políticas virão de forma simples e direta”, apontou o Doutor em Filosofia.

“Esse é o grande erro que as pessoas cometem, elas acham que, no fundo, a discussão é no âmbito público, só que os nossos inimigos já sabem há algum tempo que não é no âmbito público”, destacou o professor, ressaltando que a pauta que realmente importa “é o comportamento dentro da família”. Segundo Robson Oliveira, deve-se, sim, discutir assuntos do âmbito público, mas não se deve nunca perder o foco quanto ao que é mais importante, o comportamento familiar.

Ao comentar sobre volta do debate da união “poliafetiva” na Câmara dos Deputados (PL 4302/16), que proíbe os cartórios de registrarem a união estável de mais de dois conviventes, o professor Oliveira ressalta a importância dessa medida. “Quando o PT tenta vetar o PL 4302 de 2016, ele sabe que para ele é fundamental fazer isso, é fundamental que o núcleo familiar seja esfacelado para que as políticas públicas que eles querem implementar aconteçam de verdade”, apontou o filósofo. “O que não se diz, e as pessoas não sabem, é que onde se implementou o ‘poliamor’ ou a ‘poliafetividade’, quem mais sofreu foram as mulheres, sempre. Porque o ‘poliafetivo’ e o ‘poliamor’, necessariamente, tem o homem no centro e as mulheres girando em torno, onde elas são consideradas como meio para a satisfação desses homens”, acrescentou.

Então, essa política que o Alexandre Padilha quer impedir, o PL 4302/2016, que serve para proibir que haja ‘poliamor’ e ‘poliafetividade’, que mulheres sirvam de ferramenta para o prazer dos homens, porque essas políticas atrapalham o projeto de poder do progressismo da esquerda, do comunismo”, apontou o Dr. Oliveira.

“Quem me conhece, sabe que para mim está muito mais do que claro que o link necessário entre a transformação do país passa pela formação da família. Não é à toa que lá atrás Pio XI já escreveu sobre isso, a família é a escola de humanidade na qual eu e você aprendemos a ser humanos, foi lá que aprendemos a ter uma noção sobre generosidade, foi lá no seio materno que você aprendeu as primeiras lições sobre carinho. Então, quando você esfacela o vínculo matrimonial, o núcleo familiar, dividindo isso em 3, 4, 5 pessoas, colocando homens, mulheres, e animais – esse cenário não é impossível, porque já há países que querem legalizar a zoofilia, por exemplo -, você faz com que o homem perca o seu rosto, o seu perfil humano. Quando escrevo sobre família, embora pareça que o debate não é público, acredite, é um debate muito público”, concluiu o professor Dr. Robson Oliveira. 

Assista aos comentários da notícia:

Sobre o Colunista

Brehnno Galgane

Graduando em Filosofia pela PUC-Rio, Católico e cultivador de uma narrativa que tenha sentido segundo a forma humana.

Comente

Clique aqui para comentar

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: