fbpx
Reprodução/Terça Livre TV

‘A Folha de SP é quem diz que tem posse dos documentos vazados da PF’, diz Allan dos Santos



 

Após a ex-estagiária do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, sofrer busca e apreensão pela Polícia Federal (PF) na tarde dessa quinta-feira (07), o jornalista Allan do Santos expressou indignação com a repercussão de um caso que, ao que se sabe, não foi nem mesmo provado por quem o denunciou.

Durante participação no Boletim da Noite, o jornalista elencou questões não respondidas e fez a ligação do caso com a quebra de seu sigilo no âmbito do inquérito inconstitucional das Fake News. É a partir de supostos vazamentos dessa investigação que um jornal como Folha de São Paulo diz ter acesso à troca de mensagens que partiram de um número telefônico que nem é mais utilizado.

“Segundo a própria matéria da Folha de São Paulo, há algum vazamento de documento que não seja público e que tanto ela quanto eu não poderíamos ter acesso? Supondo que a troca de mensagens e o contato sejam verdadeiros, porque até então só temos a Folha de São Paulo dizendo que teve acesso aos autos porque eu, embora seja investigado no processo, até agora não tive acesso a esses autos. Eu e meus advogados”, questionou.

Durante sua análise, o jornalista elencou, ainda, cinco pontos de destaque em toda a situação envolvendo as supostas fontes dos jornais, o inquérito inconstitucional das Fake News e a atuação do ministro Alexandre de Moraes, o que torna todo o drama criado pela mídia vazio.

  1. O inquérito é inconstitucional e viola a liberdade de pessoas inocente, tratando-as como criminosas;
  2. Quem está vazando as informações do inquérito para determinados órgãos de imprensa?;
  3. Seriam esses atos tentativas de intimidação contra uma empresa com menor poderio financeiro que outros órgãos de imprensa?;
  4. Não seria isso mero jogo político para levar até outubro de 2022 uma narrativa falsa, mentirosa, com ausência de qualquer artigo do código penal ou civil? Uma estratégia política, eleitoreira para favorecer a terceira via, que provavelmente poderá ser um ex-juiz?;
  5. Isso só pode ser vencido através da informação, as pessoas não podem perecer na ignorância.

Sobre o Colunista

Italo Toni Bianchi

Ítalo Toni Bianchi, membro do Movimento Conservador, bacharel em teologia pelo Seminário Teológico Batista Nacional Enéas Tognini. Músico percussionista, leitor, preletor e jornalista do portal Terça Livre.

Comente

Clique aqui para comentar

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: