fbpx

A história se repete: Brasil segue os mesmos passos da Venezuela, analisa Allan dos Santos

Foto: Jorge Silva/Reuters


Em entrevista concedida ao Terça Livre em 2015, Pedro Carmona, ex-presidente da Venezuela, narra que Hugo Chávez tentou dois golpes de Estado em 1992. Carmona ocupou brevemente a presidência em 2002, durante uma tentativa de golpe contra Chávez.

Hugo Chávez foi presidente da Venezuela de 1999 a 2013, ano de sua morte. Quando tentou um golpe de Estado, o país era presidido por Carlos Andrés Pérez. As Forças Armadas eram institucionalistas, no conceito de Carmona, ou seja: defendiam a Constituição e as próprias instituições. Por isso, as duas tentativas de golpe foram desarmadas pelas Forças Armadas da Venezuela.

Depois de dois anos preso, Chávez acabou recebendo um indulto e foi libertado no governo de Rafael Caldeira. Mais do que um indulto, ele recebeu um perdão total.

“Gostaria de perguntar se alguém lembra de alguém que tentou um golpe, destruiu um país e recebeu um indulto. E para além de indulto, como disse o Carmona, teve o perdão total. Quem mais recebeu o perdão total? Você que está em casa, veja se eu estou fazendo alguma comparação esdrúxula, ou alguma analogia desproporcional, imprópria ou algo do tipo”, questionou o jornalista Allan dos Santos ao relembrar a entrevista durante o Boletim da Manhã desta segunda-feira (26). O Terça Livre foi o único canal brasileiro a entrevistar Carmona.

O ex-presidente da Venezuela continua a entrevista dizendo que ali começou o plano de Chávez para uma reconquista por vias eleitorais. Ele fracassou por meio da força e da insurreição, e passou a tentar pela via eleitoral. “Saindo do cárcere, tentou conquistar pela via eleitoral. Quem mais está fazendo isso?”, ponderou o jornalista e fundador do Terça Livre.

O ex-presidente venezuelano afirma que Chávez alcançou a vitória pelas mãos do ex-presidente de Cuba, Fidel Castro. “E quem fez isso no Brasil? Quem foi que criou o Foro de São Paulo em 1990? Lula! Luiz Inácio Lula da Silva”, intervém Allan dos Santos.

Carmona continua o relato dizendo que Chávez foi preso em 1992, foi solto em 1994 e foi recebido por Fidel Castro como chefe de Estado e, a partir disso, Castro se tornou o mentor, como um pai político.

Ele comenta que Chávez tinha alguns vazios sentimentais por causa de sua relação com a família e Fidel Castro se aproveitou disso. Nisso, o Foro de São Paulo tinha 4 anos. Então, Fidel Castro se transformou em uma peça chave.

“Quem está falando é o ex-presidente da Venezuela, Pedro Carmona, e ele diz ainda que Cuba enviou todo tipo de apoio que se possa imaginar à Venezuela, apoio com petróleo etc. E quem é que fez um movimento parecido com esse, só que inverso? Quem é que construiu as usinas hidrelétricas de Pasadena nos EUA, com todas as denúncias da Lava Jato? Quem é que construiu o Porto de Mariel em Cuba? Quem é que construiu obras, por meio da Odebrecht, na Venezuela, na Bolívia etc? O PT”, aponta Allan dos Santos.

E acrescenta: “A pergunta que não quer calar é a seguinte: diante de um crime tão grave de segurança nacional como o Foro de São Paulo, onde a própria lei dos partidos, que proíbe a existência do PT, do PDT, do PSB, de todos os partidos ligados ao Foro de São Paulo? Diante de envio do dinheiro do BNDES para finalidades políticas e a instalação de uma ditadura na América Latina, nós vamos focar em sítio de Atibaia?”

“Vamos focar em propininhas aqui e acolá? Como se o Lula fosse um verdadeiro ladrãozinho de galinha? Nós estamos falando do maior traidor da pátria, que está solto, articulando tudo o que se possa imaginar para poder voltar ao poder”, continua o jornalista.

Allan ressalta ainda que o ex-presidente Lula foi absolvido pelos mesmos ministros que colocou no Supremo Tribunal Federal (STF). “Essa é a situação grave hoje do Brasil e eu estou alertando. Em 2015 eu fiz essa entrevista. E agora, ao que estamos assistindo? O mesmo cenário. Como a Venezuela chegou onde está? Muita gente pensa que a Venezuela sempre foi pobre, mas a verdade é que era um dos países mais ricos da América do Sul. Venezuela e Chile”, lembrou.

Socialismo: Desastre econômico na Venezuela

Os números do Fundo Monetário Internacional (FMI) são negativos para a gestão econômica do chavismo na Venezuela. O FMI projeta que, neste ano, a Venezuela será o país mais pobre do continente, abaixo até mesmo do Haiti. Entre 2013 e 2020, o PIB caiu quase 80%.

Embora os dados do FMI mostrem a queda do PIB a partir do governo do ditador Nicolás Maduro (2013), analistas atribuem as origens da crise ao governo de Hugo Chávez.

A renda per capita do Haiti em 2021 será de 1.938 dólares, segundo o FMI. O mesmo indicador para a Venezuela será de 1.541 dólares. Cuba não aparece no relatório. É a primeira vez que o Haiti não ocupa a posição de país mais pobre do continente americano.

Assista à íntegra do Boletim da Manhã

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: