fbpx

A incógnita Janaína Paschoal



Penúltima a discursar na convenção nacional do PSL, a advogada Janaína Paschoal, cotada para ser vice de Jair Bolsonaro em uma eventual chapa pura do partido, colocou panos quentes sobre a questão. A advogada disse, em seu discurso, que “não se ganha eleição com pensamento único. Não se governa uma nação com pensamento único. Os seguidores, muitas vezes, do deputado Jair Bolsonaro têm uma ânsia de ouvir um discurso inteiramente uniformizado. Pessoas só são aceitas quando pensam exatamente as mesmas coisas. Reflitam se não estamos fazendo o PT ao contrário”. Veículos de mídia apresentam o fato como tendo provocado mal estar dentro do partido, e mesmo militantes do próprio partido declararam ter sentido desconforto com o discurso.

Em parte, Paschoal tem razão. Por outro lado, para um nome sem nenhuma experiência política, ser candidata a vice do primeiro colocado nas pesquisas é um enorme salto em termos de visibilidade, em vez de arriscar uma eventual candidatura frustrada ao Congresso Nacional, ou de dar passos menores, como qualquer iniciante na política.

Sobre o Colunista

Redação Terça Livre

Redação Terça Livre

27 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Na minha modesta opinião, Paschoal não tem razão. Nem em parte! Já reparou como a grande maioria das decisões ou tomadas de posição dessa gente bem intencionada norteiam uma inconsciente/velada preocupação/compromisso com essa maldita esquerda? E daí se estivermos “fazendo um PT ao contrário”?! Isso não seria ótimo? Ora, qual é o antônimo de ódio? Totalitarismo psicológico: disso sim ela e mais um monte “dos nossos” ainda seguem vítimas sem perceber. Fodam-se eles. Para que serve a esquerda mesmo a não ser nos servir de gabarito para o que é diabólico? Concentre-se no certo vs. errado, no que nos ensinou os grandes sábios da história e pronto! Sem rodeios. Será que falta conhecimento? Não nos bastariam discursos mais breves?… “No instante em que o adversário sentir o seu medo, ainda que à certa distância, você já terá perdido a luta.”

  • Não tem porra de negociação ou pensamento único, minha filha. Existe uma ameaça e quem quer a verdade não discute, nem debate, aplica ela e pronto. Bolsonaro é isso. Que se foda essa mulher. Manda de volta pra casa já e pronto. Acabou. E espero que seja logo.

  • Exatametne, não tem nada de razão parcial não. Parece que vocês não aprenderam nada. Ela querendo diluir o discurso e vocês aí elogiando porque ela mandou Dilma pra puta que pariu? Ora bolas. Não confundam impeachment, que teve até participação de Eduardo Cunha, com missão de guerra e com a nobreza de Bolsonaro e de seus seguidores. Amém. Deus abençoe o Brasil.

  • Ela tá achando que direito é política, mas não é. Fora essa Janaína. Precisamos de um General, pulso firme, forte e com muita força pra nem sequer pensarem em impeachment.

  • A Janaína Paschoal se encaixa como uma luva na candidatura do Bolsonaro, ela veio para somar mesmo, pois aqueles que estavam com receosos de votar no candidato por terem aceitado a narrativa da mídia que o identifica como extremista, agora podem ver na candidata à vice (principalmente depois de seu discurso) alguém que freie essa “intemperança” do Bolsonaro, por isso é fundamental que ela não passe desapercebida tão pouco concorde com tudo, pois o papel da candidata nessa história me parece ser o de contrapeso, e acho sinceramente que ela o fara bem!

  • João Pedro concordo contigo não se ganha eleição e constroi uma nação com pensamento único, não devemos abrir mão de certas coisas mas dividir o país estaremos sempre em guerra, entra é o contrapeso desse discurso mt endurecido de bolsonaro, acho q precisa-se uma voz da razão a bolsonaro.

  • David dias, li novamente meu comentário e percebi que não me expressei bem, eu tinha a intenção de me referir a questão publicitária, e nesse caso, sim eu acredito que a Janaína Paschoal se encaixa como uma luva, pois muitas pessoas temem esse jeito linha dura do Bolsonaro.
    Entendo sua posição, mas no pós eleição, se eleito à Presidência Jair Bolsonaro enfrentará um verdadeiro apocalipse, uma horda de criminosos, e precisará de todo peso pendendo à seu favor, de todo apoio que conseguir, e espero que o vice escolhido entenda isso.

  • Eu já vi um vídeo dela dizendo abertamente que “era de esquerda”. Sério! Não posso pesquisar o link no youtube agora, mas acho que o vídeo ainda deve estar lá. Parece que ela disse isso em uma conversa em tom informal ( gravada via celular) com a Joice na época do impeachment.

    Negociar com a esquerda não concordo. Era só o que faltava Bolsonaro ganhar e deixar muito a desejar -jogo a toalha, viro libertário, juro.

    Melhor deixar a esquerda pegar essa crise para administrar e se queimar de vez. Se é para pegar o governo, que seja para fazer uma boa e respeitável mudança.

  • Chegou agora é já quer sentar na janela, fora a soberba que está demonstrando, ela se superestima. CUIDADO BOLSONARO, pelo discurso, e pela empáfia demonstrada por essa cidadã, e em tão curto prazo de tempo, o que pode estar ao seu lado é uma ÉGUA DE TRÓIA, é melhor deixar para lá essa mulher !!!!

  • Pois é,

    Eu gosto muito dela. Acho que ela precisava é conversar com a galera do Terça Livre pra entender algumas coisas sobre os problemas reais do Brasil

  • Na minha opinião, o vice tinha q ser alguém que não chamasse tanta atenção, tipo o vice do Trump. Janaina é um prato cheio para a esquerda e bastante sujeita a manipulaçoes e chantagens.

  • Concordo com o Leonardo e o Thiago.
    Para mim, é um enigma a Janaína estar no mesmo partido do Bolsonaro e, ainda mais, sinalizando uma eventual composição na chapa com ele.
    O tom subjacente da crítica a quem segue Bolsonaro não difere dos estúpidos retardados da esquerda, com seus “bolsominions”, na sanha de tentar nos desqualificar.
    A propósito, gostaria muito de saber em que lugar do mundo – não só no Brasil – bem como em que época da História os seguidores de uma facção política nutriam divergências de pensamento, mantendo-se no mesmo lado político.
    E, diversamente do que ela afirmou, para se governar um país é preciso SIM uma unidade de pensamento, comungando-se valores, princípios, diretrizes e métodos. Não se pode confundir governar com legislar ou julgar, atributos dos outros dois poderes republicanos.
    Com tudo isso, supondo uma sincera preocupação dela em “lapidar” o Bolsonaro e os seus seguidores – o que não acredito, mas tenho visto muitos com essa impressão – há momentos oportunos e maneiras adequadas para se praticar uma crítica verdadeiramente construtiva e a convenção do partido certamente não era um desses momentos.

  • Eu ouvi toda a fala dela e achei fantástica, honesta e corajosa. Eu nunca tinha visto isso na política. Ela mostrou que não tem medo de dizer o que pensa e mostrou também, que pensa. A reflexão dela, a meu ver, esta correta. Bolsonano é um homem integro e de boa intenção, mas as vezes, não ele, mas alguns seus apoiadores são muito radicais. Uma coisa é ser firme, ser correto, outra é querer ter pensamento único e ela tem todo o direito de temer isso e só entrar no time, com a certeza de que podera manter uma certa pluralidade e equilíbrio.

  • Eduardo Araújo, perfeito. O Brasil está sobre uma maca na sala de emergência do pronto-socorro, semi-inconsciente, com uma artéria rompida, tendo convulsões por sangramento enquanto escuta os médicos divergirem por não ter havido pluralidade envolvida na escolha do formato do bisturi e a aplicação imediata do soro não ter seguido uma decisão “democrática”… ALIENAÇÃO geral da nação. PRECIOSISMOS IDEOLÓGICOS no momento mais inoportuno possível!! Tudo o que há de realmente bom ao redor do planeta tem sido sistematicamente demonizado aqui por essa corja midiática nas últimas décadas. E agora o povo, enfim, já parece desconhecer completamente as normas. Lamentável.

  • Janaína Paschoal foi cirúrgica. Não precisamos ser afoitos e perder por isso. Ela é o contraponto. O balanço do equilíbrio. Só quem é tonto para não enxergar assim. Também não concordo 100% com o candidato. E se continuar nessa de extremismo pode se ferrar. Janaína Paschoal tem razão.

  • Também não gosto desse conversinha de aceitar a opinião dos outros. Na Bilblia, Jesus não aceitava a opinião fos outros. A Palavra de Deus é o certo e ponto. Não tem esse negócio de opinião dos outros. É radical? Pode parecer, mas que disse que o Brasil chegou num ponto onde só conseguiremos mudar essa situação se formos radicais em fazer o que é certo. A Marina também tem esse negócio de aparentar “boazinha”, mas não passa de uma socialista. Para mim, essa Janaína está no mesmo barco da “candidata melancia”. Prefiro que fosse um general 4 estrelas…

  • Traduzindo ”Abram mão do que todos vocês pensam pois eu não concordo com vocês e não abrirei mão de minha opinião! ”

  • Márcio Mota, é preciso um pouco de cuidado pra envolver questões bíblicas com política, até porque com esse discurso de “não tem esse negócio de opinião dos outros” que os inimigos de Jesus o perseguiram até ser crucificado. Na minha opinião, pra viver em sociedade é preciso no mínimo não se fechar pra um pensamento diferente e ter pelo menos o equilíbrio mental necessário pra saber discordar, sem “crucificar” alguém ou justificar um erro com outros , ficando sempre com um discurso meio monótono.

  • Primeiro gostaria de parabenizar toda a família Terça Livre e também os que comentam aqui, percebo que existe uma diferença muito grande na qualidade dos comentários aqui em relação a outros portais. Quanto a Janaína, ainda tenho muitas dúvidas e fico com as palavras do padre Paulo Ricardo em seu curso sobre marxismo cultural no qual o mesmo diz que para conhecer alguém e necessário saber contra quem ou que ele luta.

  • Tenha muito cuidado senhor Jair Bolssonaro, pois a parte radical que lhe segue pode ser o calcanhar de Aquiles de seu governo. Muitos aqui fingem não entender o discurso da Janaína que fez falar pela frente aquilo que outros deixam para apunhalar pelas costas.

    Ela foi honesta.

  • Eu não tenho radicais de estimação. Seja de direita ou esquerda botam tudo a perder e fazem nivelar por baixo toda e qualquer nobreza de caráter.
    A menos que a defesa da família, as citações do nome de Deus, dos valores etc. sejam uma escaramuça, um ardil como no caso PeTralha foi um dia e enganou tanta gente.
    Seja firme com esses radicais enquanto é tempo para que ninguém se iluda e o senhor mesmo seja vítima do veneno dessas víboras raivosas.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...