fbpx

Alemanha, França, Itália e Espanha suspendem vacinas AstraZeneca



Após três países suspenderem as vacinações com os imunizantes da farmacêutica AstraZeneca, autoridades da França, Itália, Espanha e Alemanha também anunciaram a suspensão nesta segunda-feira (15).

Conforme o Terça Livre noticiou, na semana passada a Dinamarca, Islândia e Noruega suspenderam as vacinações contra a Covid-19 depois de relatos de trombose.

De acordo com a Agência Reuters, a medida tomada pelos maiores países da União Europeia evidencia uma certa desordem na difícil campanha de vacinação nos 27 países do bloco.

“A decisão – de suspender o uso da vacina AstraZeneca como precaução – foi tomada, na esperança de que possamos retomar seu uso rapidamente se o julgamento da EMA (Agência Europeia de Medicamentos) permitir”, disse o presidente da França, Emmanuel Macron, em uma coletiva de imprensa.

As suspeitas são de que a vacina tenha causado casos de coágulos sanguíneos, trombose e algumas mortes.

“Após novos relatos de trombose das veias cerebrais em conexão com a vacinação na Alemanha e em outros lugares da Europa, o PEI (Instituto Paul Ehrlich) considera que mais investigações são necessárias”, disse o Ministério da Saúde alemão, ao anunciar a paralização das vacinações.

“A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) decidirá se e como as novas descobertas afetarão a aprovação da vacina”, completou.

Já a Agência Italiana de medicamentos (AIFA) confirmou que suspenderia a vacina como uma “medida de precaução e temporária” enquanto aguarda uma decisão da EMA.

Além disso, promotores italianos anunciaram, também nesta segunda-feira, que apreenderam milhares de doses da vacina na província de Piemonte, no norte do país, após a morte de um homem que havia recebido a vacina, conforme noticiou a Reuters.

O homem foi identificado como Sandro Tognatti, de 57 anos, um professor de música que adoeceu e morreu em “circunstâncias desconhecidas”, segundo as autoridade locais.

“Portanto, é importante garantir que a administração continuada da droga em todo o país não leve a outras consequências (prejudiciais ou fatais) … até que tenhamos certeza de que a morte (de Tognatti) não pode ser atribuída à inoculação acima mencionada”, declarou a promotora Teresa Angela Camelio.

A ministra da Saúde da Espanha, Carolina Dias, anunciou que o país suspenderá a vacinação com o imunizante da AstraZeneca por duas semanas.

Segundo ela, a medida é “preventiva” e “temporária”.

Ao jornal norte-americano The Epoch Times, a farmacêutica AstraZeneca afirmou que houve cerca de 37 relatos de coágulos sanguíneos em mais de 17 milhões de pessoas vacinadas até o momento.

Os casos foram registrados nos 27 países da União Europeia e na Grã-Bretanha.

No entanto, a empresa garantiu que ainda não há evidências de que a vacina aumente o risco de coágulos.

“Milhares de pessoas desenvolvem coágulos sanguíneos anualmente na UE por diferentes razões”, disse a Agência Europeia de Medicamentos, ao declarar que a incidência dos casos em pessoas vacinadas “parece não ser maior que a observada na população em geral”.

Na Europa, países como Irlanda, Holanda, Bulgária, Romênia, Luxemburgo, Estônia, Letônia, Lituânia e Áustria já haviam suspendido o uso da vacina.

Fora do continente, a Tailândia, a República Democrática do Congo e a Indonésia também tomaram as mesmas medidas enquanto aguardam investigações.

O ministro da Saúde polonês, Adam Niedzielski, anunciou hoje que seu país adiaria decisão de aprovação do imunizante.

Com informações: Reuters e Epoch Times.

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: