fbpx

Anvisa volta atrás e retoma testes da vacina chinesa



A Anvisa autorizou a continuação do estudo clínico da vacina contra o coronavírus, CoronaVac, do laboratório chinês SinoVac. A  Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) disse na quarta-feira (11), em nota oficial, que o Instituto Butantan tem novas informações sobre o “evento adverso grave” (EAG) que fez o estudo ser suspenso.

“Após avaliar os novos dados apresentados pelo patrocinador depois da suspensão do estudo, a Anvisa entende que tem subsídios suficientes para permitir a retomada da vacinação e segue acompanhando a investigação do desfecho do caso para que seja definida a possível relação de causalidade entre o EAG inesperado e a vacina”, disse o representante da Anvisa.

STF

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), exigiu na terça-feira (10) que a Anvisa preste, em até 48 horas, informações sobre os critérios utilizados para proceder aos estudos e experimentos referentes à vacina.

Ao justificar a suspensão dos testes, a Agência disse que faltavam informações sobre a gravidade e os efeitos que a vacina causaria na população.

Sobre o Colunista

Maria Cecília Araujo Lemos

Comente

Clique aqui para comentar

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: