fbpx

Após ataque hacker, TSE cria comissão presidida por Alexandre de Moraes, para acompanhar investigação

alexandre de moraes


Na última quinta-feira, 19/11, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), através do presidente, ministro Luís Roberto Barroso, instaurou uma Comissão de Segurança Cibernética, para acompanhar a investigação da Polícia Federal (PF) sobre os ataques que aconteceram no primeiro turno da eleição municipal de 2020.

O ministro Alexandre de Moraes foi definido para presidir a comissão, junto dele participam da equipe o delegado federal Disney Rosseti, assessor Especial de Segurança Institucional do TSE; o corregedor-geral do TSE, ministro Luis Felipe Salomão; dois juízes auxiliares do TSE; e um representante da Secretaria da Tecnologia da Informação (STI) do TSE.

O Grupo deverá também produzir “estudos sobre ações de prevenção e enfrentamento de ilícitos decorrentes da ação de hackers”, segundo o portal do TSE.

Conforme já noticiou o portal Terça Livre, o sistema eleitoral brasileiro foi alvo de um grande ataque cibernético no último dia 15/11.

Informações: Tribunal Superior Eleitoral.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...