fbpx
Reprodução/YouTube Terça Livre

Após casos de trombose, especialista aponta problemas em imunizantes e vê risco na vacinação compulsória de adolescentes



 

O Boletim da Manhã desta sexta-feira (24) contou com a participação da médica Dr. Maria Emília Gadelha Serra, que analisou o caso de um jovem que sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC) e morreu após tomar vacina contra Covid-19, além de trazer informações importantes sobre efeitos de imunizantes no corpo humano.

A mãe de Bruno Oscar Graf chegou a enviar uma carta aberta ao Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga e publicar no Twitter um exame laboratorial atestando a presença de um agente que provoca trombose. Na entrevista, a médica trouxe informações sobre esse químico presente nas vacinas da Pfizer e AstraZeneca e também diversos efeitos colaterais provocados pela injeção.

Comentando sobre o caso de Bruno Graf, a doutora confirmou que fez uma análise do prontuário a pedido dos pais do garoto de 28 anos e detectou o agente antiplaquetário presente nas vacinas da AstraZeneca e Pfizer. Ela afirma que o químico está descrito na literatura médica como relacionado a vacinas retrovirais. A síndrome que acometeu o jovem, de acordo com ela, é nova e induzida por vacina.

Segundo a explicação da médica, um anticorpo é gerado pelo imunizante e acaba destruindo plaquetas de coagulação o que torna a pessoa mais suscetível a sangramentos. Foi o que aconteceu nesse caso. Há outros casos, informa a médica, de pessoas que adquiriram problemas como desmaios súbitos, outros casos de pessoas na faixa etária entre a adolescência e os 30 anos e foram a óbito, com desenvolvimento de problemas cardiológicos e síncopes, além do surgimento de novas doenças.

A doutora Maria Emília informou ainda que um estudo feito com a vacina AstraZeneca indica variação de 20% até 66% na taxa de óbito e que uma vez que o paciente foi acometido pela síndrome gerada, o tratamento não é simples, demandando atendimento especializado. Ademais, as células vermelhas do sangue (que levam oxigênio aos órgãos do corpo) podem ser afetadas pelo anticoagulante que compõe as vacinas.

 

Veja a participação da dr. Maria Emília Gadelha completa

Sobre o Colunista

Italo Toni Bianchi

Ítalo Toni Bianchi, membro do Movimento Conservador, bacharel em teologia pelo Seminário Teológico Batista Nacional Enéas Tognini. Músico percussionista, leitor, preletor e jornalista do portal Terça Livre.

Comente

Clique aqui para comentar

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: