fbpx

Após EUA, Brasil alerta sobre sementes ‘misteriosas’ vindas da China



Após informações que circularam recentemente sobre americanos que receberam pelos correios pacotes de sementes não solicitadas, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) emitiu alerta os cidadãos brasileiros para que tenham cuidado e não abram encomendas deste tipo que cheguem em suas residências sem conhecimento.

Em julho deste ano, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, em inglês) abriu uma investigação para apurar a chegada de diversos pacotes de sementes misteriosas vindos, em sua maioria, da China.

O USDA disse que identificou mais de uma dúzia de espécies de plantas. O que intriga as autoridades é que o produto chegou na casa de milhares de americanos sem ter sido comprado ou solicitado.

Nos últimos dias, moradores de Santa Catarina relataram terem recebido pacotes não solicitados contendo sementes vegetais não identificadas. As encomendas tinham inscrições chinesas e podem representar riscos à saúde, segundo alertam autoridades.

“A orientação é para que, caso não tenha feito compra on-line ou não reconheça o remetente, leve o pacote para uma das unidades do Mapa em seu estado ou entre em contato por telefone relatando a situação”, orientou o ministério.

Ainda de acordo com a nota emitida pelo Mapa, a importação de vegetais sem autorização pode facilitar a entrada de pragas ou doenças que não existem ou estão erradicadas no país, além de causar prejuízos econômicos.

A  Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) menciona até mesmo o coronavírus.

“Apesar de parecerem inofensivas, estas sementes clandestinas podem estar contaminadas e disseminar pragas e doenças e, assim, causarem sérios prejuízos econômicos e danos do ponto de vista da defesa sanitária vegetal, tal como vivenciamos atualmente com a pandemia por covid-19“, diz a Cidasc, em nota.

Segundo o Ministério da Agricultura, até o momento, as evidências apontam para uma ação conhecida como brushing scam – estratégia do e-commerce utilizada para gerar números falsos de pedidos e reviews positivos, o que beneficiaria o vendedor on-line ou o site”, salienta o ministério.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: