fbpx

Após impasse, partidos definem quais cargos ocuparão na Mesa Diretora



Os líderes partidários da Câmara dos Deputados definiram nesta segunda-feira (1º) a formação de dois blocos partidários para concorrer aos cargos da Mesa Diretora, que vai conduzir as atividades da Câmara dos Deputados neste biênio 2021-2022.

A formação dos blocos parlamentares define também a distribuição dos cargos da Mesa Diretora, pois quanto maior o grupo, mais cargos ele soma.

O bloco de apoio ao candidato Arthur Lira (PP-AL) é composto por 11 partidos, sendo eles o PSL, PP, PSD, PL, Republicanos, Podemos, PTB, Patriota, PSC, Pros e Avante. Já a base de apoio do deputado Baleia Rossi (MDB-SP) tem dez partidos: PT, MDB, PSB, PSDB, PDT, Solidariedade, PCdoB, Cidadania, PV e Rede.

O DEM, partido do atual presidente, Rodrigo Maia (DEM-RJ), não entrou em nenhum bloco, dando liberdade aos deputados para definirem seus votos para a presidência da Casa.

Conforme o Terça Livre noticiou, ocorreu um atraso na formação do bloco de Baleia Rossi. Os partidos PT, PDT e PSB alegaram que “por um problema eletrônico” não conseguiram fazer o registro a tempo. O prazo para a conclusão era até o meio-dia de hoje.

O então presidente da Câmara, Rodrigo Maia, no entanto, foi pessoalmente resolver o impasse e autorizou o registro desses partidos no bloco de Baleia Rossi.

Marcos Pereira (Republicanos-SP), atual 1º vice-presidente da Câmara, questionou a decisão do deputado. Para ele, houve somente um erro humano ao perder o prazo do processo.

“Não houve problema no sistema, nós temos uma certidão. Eles perderam o prazo. O prazo era meio-dia”, disse Pereira.

“E ele [Rodrigo Maia] está deferindo o PT no bloco do outro candidato, um bloco que não existe”, disse ele, após deixar a reunião de líderes em protesto.

O deputado José Guimarães (PT-CE), da oposição, afirmou que o bloco de Arthur Lira queria impedir o PT de fazer a segunda escolha e assim ganhar a eleição no ‘tapetão’.

“Isso não tem o menor fundamento. É uma questão política grave. Querem ganhar. Se não bastasse o aliciamento que o governo Bolsonaro fez tentando levar parlamentares para o outro lado, agora querem ganhar no tapetão. Nós tentamos até 11h59 no meu telefone. Eu mostrei o print [de conversa com o secretário-geral da Mesa]”, declarou.

A eleição para a presidência da Mesa Diretora será às 19 horas de hoje.

Pelo acordo dos líderes, a distribuição dos cargos ficou da seguinte forma:
1º vice-presidente: PL
2º vice-presidente: PSD
1º secretário: PT
2º secretário: PSDB
3º secretário: PSL
4º secretário: Rede
Suplentes de secretários: Republicanos, PDT, PSC, DEM

Agência Câmara de Notícias.

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: