fbpx

Após pressão, Maia defende votação presencial para escolha da mesa diretora da Câmara



O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu nesta terça-feira (12) que a eleição da nova Mesa Diretora da Câmara seja presencial, mas admitiu a possibilidade de votação remota para atender os parlamentares que se encontram no grupo de risco.

Após reunião da Mesa diretora atual, o deputado também defendeu que a votação ocorra no dia 2 de fevereiro, no dia seguinte à formação dos blocos parlamentares.

Maia explicou que deve haver uma nova reunião no dia 18 de janeiro para decidir as regras eleitorais, o que inclui a data oficial da votação.

Segundo o presidente, na eleição da Câmara, as urnas serão espalhadas pelo salão verde, pelo salão nobre e pelo Plenário.

“Ninguém vai ficar contra a votação presencial”, disse o presidente da Câmara.

“Defendemos e queremos que os deputados estejam em Brasília, mas acho que devemos consultar médicos e especialistas. Parece que nessa segunda onda há uma letalidade maior”, completou.

Maia também afirmou que, se os candidatos quiserem, o voto para a eleição da presidência da Câmara pode ser aberto. Segundo ele, o voto deve ser fechado, seguindo o regimento, mas, como muitos apoiadores do presidente Jair Bolsonaro defendem o voto impresso e a transparência no processo eleitoral, a transparência total seria a votação aberta.

Agência Câmara de Notícias

Assista aos comentários dessa notícia no Boletim da Manhã desta quarta-feira:

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: