fbpx

Aras defende vacina compulsória contra Covid-19

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil


O Procurador-Geral da República, Augusto Aras, afirmou que “é válida a previsão de vacinação obrigatória” a ser adotada pelo Poder Público para enfrentamento do vírus chinês.

O posicionamento de Aras está em dois pareceres enviados ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta quarta-feira, 25, em resposta às ações de PTB e PDT sobre vacinação obrigatória e outras medidas profiláticas no combate à pandemia.

Aras também opinou sobre a competência da União para definir ou não a vacinação obrigatória, levando em conta a realidade local ou a possibilidade do Ministério da Saúde não atuar para garantir a imunização dos brasileiros conforme critérios técnicos e científicos.

O PGR afirma que, inicialmente, a competência para determinar a obrigatoriedade da vacinação é da União. Mas pondera que diante da inação do Ministério da Saúde, os estados poderiam, sim, determinar a obrigatoriedade da vacina.

Augusto Aras ainda afirma que a liberdade individual dos cidadãos deve ser mitigada em face da preservação do “bem comum”.

“A liberdade do cidadão para escolher agir de um ou de outro modo, nesse campo, há de ser mitigada quando a sua escolha puder representar prejuízo a direito de igual ou maior estatura dos demais cidadãos”, opina o PGR.

De acordo com ele, nessas circunstâncias, é válida a intervenção estatal “no exercício de seu dever constitucional”.

Sobre o Colunista

Bruna de Pieri

Bruna de Pieri

Esposa, jornalista, tupãense e católica. 23 anos.

2 Comentários

Clique aqui para comentar

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: