fbpx

Assim como Trump, Biden usará voo para deportação em massa de brasileiros



Assim como Trump, o atual presidente do Estados Unidos, Joe Biden, usará voo para deportação em massa de brasileiros. Na próxima quinta-feira (20), aproximadamente 130 brasileiros serão deportados pelo governo norte-americano.

Esse recurso, que era frequentemente utilizado durante o governo do então presidente Donald Trump, será o primeiro voo fretado de imigrantes enviados de volta ao Brasil desde o início do governo de Biden.

No seu último ano de governo, Donald Trump chegou a enquadrar os brasileiros no protocolo conhecido como “Fique no México”. Com essa medida, o migrante ilegal ficava automaticamente retido no país vizinho, esperando fora dos EUA pela análise dos pedidos de asilo. Antes da decisão de Trump, os brasileiros aguardavam em território americano pela decisão dos tribunais de imigração.

O presidente Biden, ainda durante sua campanha eleitoral, prometeu trabalhar para regularizar a situação dos imigrantes ilegais que atualmente vivem nos EUA.

Joe Biden garantiu oferecer tratamento digno aos estrangeiros que chegassem pela fronteira, além de não ordenar deportações durante os 100 primeiros dias de governo.

“O problema de todas essas promessas de campanha do Biden é que esbarram em um negócio chamado realidade. Então, é obvio que, dada a realidade, eles não conseguiriam cumprir essa promessa”, pontuou o analista político Italo Lorenzon durante o Boletim da Manhã desta terça-feira (18).

“Eu volto a dizer: prestem atenção nos ‘midterms‘ [Eleições que ocorrem entre duas eleições presidenciais nos Estados Unidos]. Eu estou tão preocupado com os midterms quanto com as eleições presidências brasileiras. Porque, nessas eleições de ‘meio mandato’, um terço do Congresso todo se renova na metade do mandato do presidente, então, depois de dois anos, você pode tirar ou dar para ele a maioria no Congresso. Isso é uma maneira da população dizer se o presidente está fazendo um bom ou mau trabalho”, explicou Lorenzon.

“O Biden tem uma maioria apertadíssima. No Senado ele tem empate. Quem desempata é a Kamala Harris, que é a vice-presidente [dos EUA] e a presidente do Senado. Agora, se tiver dois ou três democratas que saírem e entrar algum republicano, já desempata. [Biden] já perde o Senado. Com a Câmara dos Representantes, que seria a Câmara dos Deputados, a mesma coisa. Consigo ver perfeitamente um cenário em que Biden perde a maioria nas duas Casas. Se isso acontecer, pelo menos a gente consegue travar o Biden pelos próximos dois anos”, concluiu o analista político.

Assista aos comentários da notícia:

Sobre o Colunista

Brehnno Galgane

Graduando em Filosofia pela PUC-Rio, Católico e cultivador de uma narrativa que tenha sentido segundo a forma humana.

Comente

Clique aqui para comentar

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: