fbpx

Auxílio emergencial pode voltar a ser pago em março, diz Bolsonaro



O presidente da República, Jair Bolsonaro, em uma entrevista a jornalistas depois de um evento em Alcântara (MA), informou nesta quinta-feira (11) que o auxílio emergencial pode voltar a ser pago em março. Bolsonaro não informa o valor do benefício.

Segundo o presidente, a nova possível remessa do auxílio emergencial terá duração de 3 ou 4 meses. Mesmo sem um valor estipulado, a equipe econômica projeta que as próximas parcelas do auxílio serão no valor de R$ 200,00. No Congresso, há tentativas de aumentar o valor.

“Está quase certo, ainda não sabemos o valor. Com toda a certeza, a partir… com toda a certeza, pode não ser, a partir de março. Três a quatro meses, está sendo acertado com o Executivo e o Parlamento também, porque temos que ter responsabilidade fiscal”, disse Bolsonaro.

“É uma coisa emergencial, porque custa caro para o Brasil. É um endividamento enorme para o Brasil”, acrescentou o presidente.

Bolsonaro disse ainda que esse valor distribuído não pode ser permanente e que não basta o pagamento do auxílio. Segundo o presidente, o comércio tem que reabrir.

“Tem que acabar com esta história de fecha tudo, tem que cuidar dos mais idosos e dos que têm comorbidades. De resto, tem que trabalhar. Caso contrário, se nos endividarmos muito, o Brasil pode perder crédito e a inflação vem. A dívida já está em R$ 5 trilhões, aí vem o caos”, finalizou o presidente da República.

 

Sobre o Colunista

Brehnno Galgane

Graduando em Filosofia pela PUC-Rio, Católico e cultivador de uma narrativa que tenha sentido segundo a forma humana.

Comente

Clique aqui para comentar

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: