fbpx

Bolsonaro deve vetar fundão eleitoral



 

O presidente da República, Jair Bolsonaro, em uma entrevista à TV Brasil nessa segunda-feira (19), afirmou que deve vetar o fundo eleitoral de quase R$ 6 bilhões. O chefe do Executivo citou as obras que poderiam ser feitas com a cifra.

O valor, aprovado pelo Congresso Nacional na semana passada, seria usado pelos partidos políticos no período eleitoral do próximo ano. No entanto, se o valor do fundo eleitoral for mantido, o PT será o maior beneficiado. A legenda deve receber uma cota de R$ 560 milhões. A quantia foi estimada pela revista Veja e é 138% maior que o volume destinado ao partido em 2020.

Em entrevista concedida na manhã de terça-feira (20) à Rádio Itatiaia, Bolsonaro disse que até o momento não vetou o texto porque não o recebeu ainda, e que tem até 15 dias para analisar a papelada.

O presidente também esclareceu que o PT não votou contra o fundão, mas sim contra a Lei de Diretrizes Orçamentarias (LDO) para prejudicar o governo. Ainda assim, segundo Bolsonaro, o PT saiu como “herói”.

“Passaram a ser os heróis, que teriam votado contra o fundão. Muito pelo contrário: O PT é um dos partidos mais ávidos pelo fundo eleitoral. Então, esse equívoco por parte da mídia a gente vai desfazendo aos poucos”, explicou Bolsonaro.

O presidente também explicou que no ano passado sancionou o fundão porque os valores estavam dentro da taxa de inflação e que, se não aprovasse, incorreria em crime de responsabilidade. Mas neste ano, como o valor extrapola a inflação, ele tem a liberdade de vetar. 

Questionado sobre se o veto poderia abalar suas relações com o parlamento, Bolsonaro disse o seguinte: “Quantas ‘mensagens’ eu mando para o parlamento e eles deixam caducar? Por exemplo, a MP que tratava da regulamentação fundiária, o Rodrigo Maia deixou caducar. Paciência. Faz parte da regra do jogo. Agora, não é porque eles aprovam lá que eu sou obrigado a entubar para o lado de cá. Não tenho problema com o parlamento, espero que não tenha agora, e eles, após o nosso veto, é que decidem se mantém ou não”, concluiu o presidente.

O convidado Ed Raposo destacou durante o Boletim da Manhã de terça-feira (20) o importante posicionamento do presidente Bolsonaro a respeito do fundão eleitoral.

Eu não esperava outra coisa do presidente, seria totalmente controverso se ele não vetasse isso aí. O que acontece é que a maioria que aprovou o fundão é de metade mais um, e agora serão dois terços para aprovar. Muitos parlamentares terão que se expor. Bolsonaro soltou a batata quente no colo de um monte de parlamentares que agora terão que votar e expor o que pensam a respeito disso. Eles estavam torcendo para que isso não acontecesse”, acrescentou Raposo.

Assista aos comentários da notícia

Sobre o Colunista

Brehnno Galgane

Graduando em Filosofia pela PUC-Rio, Católico e cultivador de uma narrativa que tenha sentido segundo a forma humana.

Comente

Clique aqui para comentar

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: