fbpx

Bolsonaro luta sozinho contra o ‘fique em casa’



O presidente Jair Bolsonaro parece fazer parte de um “exército de um homem só”. Enquanto reafirma paulatinamente ser contra o confinamento social (o famoso “fique em casa”) como forma de conter a pandemia do vírus chinês, seu Ministério da Saúde nada contra a corrente e distribui materiais orientando que as pessoas fiquem em casa.

Nesta quinta-feira, 19, de acordo com O Globo, o Ministério da Saúde divulgou à imprensa durante entrevista coletiva uma lista de orientações sobre a Covid-19.

No tópico de número 9, reforça o “bordão” que se popularizou na época em que Luiz Henrique Mandetta era o chefe da pasta: “Se puder, fique em casa”. Desde sempre Bolsonaro é contra esse isolamento radical e sempre defendeu o tratamento com cloroquina contra o vírus chinês.

Foto: Reprodução O Globo

A imagem divulgada pelo O Globo, no entanto, não aparece na apresentação de PowerPoint utilizada durante a coletiva desta quinta-feira. A imagem utilizada não trazia informativos escritos, apenas imagens:

Fonte: Ministério da Saúde/Reprodução

O Terça Livre chegou a questionar o Ministério da Saúde sobre qual material foi entregue à imprensa, mas não obteve resposta até o fechamento desta reportagem.

No entanto, o Ministério da Saúde foi alvo de comentários na quarta-feira (18) quando escreveu a uma internauta no Twitter que “a nossa maior ação contra o vírus é o isolamento social e a adesão das medidas de proteção individual” e que não existem remédios “que previnam ou possam acabar com a covid-19”. Uma hora depois, a mensagem foi apagada e a pasta alegou ter sido “erro humano”.

Reprodução Twitter

Curiosamente (ou não) um dia depois o presidente Bolsonaro orientou, em suas redes sociais, que aos primeiros sintomas de coronavírus cidadãos procurem um médico e iniciem o “tratamento precoce” (o presidente reforça o termo “tratamento precoce”):

“Aos primeiros sintomas procure um médico e inicie o tratamento precoce. Não espere sentir falta de ar para tomar essa decisão de PROCURAR UM MÉDICO e iniciar o TRATAMENTO PRECOCE. O Brasil é um dos países que tem o maior número de recuperados da COVID-19”, publicou Bolsonaro.

Para o comentarista Mauro Fagundes, o ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, só liberou a cloroquina porque Bolsonaro mandou.

“E agora volta com essa história de ‘fique em casa’. Eu acredito que não foi ele diretamente que fez isso, mas ele tem responsabilidade. Não apenas responsabilidade pela comunicação do perfil do Ministério da Saúde, como também a responsabilidade de encontrar quem foi o indivíduo que resgatou essa máxima, esse jargão, essa campanha que foi utilizada para matar pessoas. Esse é o ponto crucial. Essa campanha foi utilizada para ceifar um direito fundamental, que é a liberdade”, disse durante o programa Boletim da Manhã.

Assista mais comentários sobre o assunto:

Sobre o Colunista

Bruna de Pieri

Bruna de Pieri

Jornalista e católica.

Comente

Clique aqui para comentar

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...