fbpx
Marcelo Camargo/Agência Brasil

Bolsonaro rebate ameaça de Joe Biden ao Brasil: ‘Nossa soberania é inegociável’



O presidente Jair Bolsonaro, nessa quarta-feira (30/9), fez uma publicação em resposta à ameaça feita pelo candidato à presidência dos Estados Unidos, Joe Biden, de retaliação ao Brasil por causa da suposta destruição da floresta amazônica.

Durante o primeiro debate entre os candidatos à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump (Republicanos) e Joe Biden (Democratas), na noite de terça-feira (29/9), Biden fez uma declaração dizendo que “o Brasil, a floresta tropical do Brasil, está sendo demolida, está sendo destruída”, declarou o candidato.

Na sequência, em claro tom de ameaça, Biden disse que se for eleito irá reunir outros países para fazer uma oferta em dinheiro pela suposta proteção ambiental da floresta, e que se o Brasil não aceitar, sofrerá consequências econômicas.

“O candidato à presidência dos EUA, Joe Biden, disse ontem (29/9) que poderia nos pagar U$ 20 bilhões para pararmos de ‘destruir’ a Amazônia ou nos imporia sérias restrições econômicas”, lembrou o presidente Jair Bolsonaro em um tuíte.

Em seguida Bolsonaro reforçou a soberania brasileira sobre à Amazônia, o que significa uma importante manifestação do governo diante da grave ameaça diplomática.

“O que alguns ainda não entenderam é que o Brasil mudou. Hoje, seu Presidente, diferentemente da esquerda, não mais aceita subornos, criminosas demarcações ou infundadas ameaças. Nossa soberania é inegociável”, declarou Bolsonaro.

Esclarecendo, ainda, que o “governo está realizando ações sem precedentes para proteger a Amazônia. Cooperação dos EUA é bem-vinda, inclusive para projetos de investimento sustentável que criem emprego digno para a população amazônica, tal como tenho conversado com o Presidente Trump.”

“A cobiça de alguns países sobre a Amazônia é uma realidade. Contudo, a ‘externação’ por alguém que disputa o comando de seu país sinaliza claramente abrir mão de uma convivência cordial e profícua”, disse o presidente.

“Custo entender, como chefe de Estado que reabriu plenamente a sua diplomacia com os Estados Unidos, depois de décadas de governos hostis, tão desastrosa e gratuita declaração. Lamentável, Sr. Joe Biden, sob todos os aspectos, lamentável”, concluiu Bolsonaro.

Ao responder às declarações de Biden, Bolsonaro toma uma posição importantíssima no cenário internacional. Deixa claro para o mundo que o Brasil não está disposto a admitir quaisquer intervenções na Amazônia ou em sua política interna.

O silêncio do governo seria ruim para a imagem do país. Com essa resposta, agora é o presidenciável americano que fica em uma posição ruim, visto que isso poderá influenciar a sua candidatura de forma negativa, tendo em vista que um conflito diplomático com o Brasil não é bom para nenhum dos dois países.

Sobre o Colunista

Brehnno Galgane

Graduando em Filosofia pela PUC-Rio, Católico e cultivador de uma narrativa que tenha sentido segundo a forma humana.

Comente

Clique aqui para comentar

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: