fbpx

‘Brasil faz parte da elite dos cinco países que produzem vacina no mundo’, diz Bolsonaro



O presidente da República, Jair Bolsonaro, durante um pronunciamento de rádio e TV na noite dessa quarta-feira (2), comemorou o acordo de transferência de tecnologia para a produção de vacinas no Brasil entre a Astrazeneca e a FioCruz. Bolsonaro também destacou as 100 milhões de doses de vacinas distribuídas a estados e municípios. 

O líder do Executivo começou o pronunciamento dizendo que sente “profundamente cada vida perdida” durante este tempo de pandemia no Brasil. Logo em seguida, lembrou da marca atingida de “100 milhões de doses de vacinas distribuídas a Estados e municípios”. “O Brasil é o quarto país que mais vacina no planeta. Neste ano, todos os brasileiros que assim o desejarem serão vacinados, vacinas essas que foram aprovadas pela Anvisa”, afirmou o presidente.

Ontem, assinamos acordo de transferência de tecnologia para a produção de vacinas no Brasil entre a AstraZeneca e a Fiocruz Com isso, passamos a integrar a elite de apenas cinco países que produzem vacinas contra a Covid no mundo”, acrescentou Bolsonaro. A Fiocruz também já informou que a matéria-prima para a produção dos imunizantes, o Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA), começará a ser produzido neste mês de junho e que as primeiras doses 100% nacionais serão entregues em outubro.

Aparentemente fazendo referência às medidas autoritárias de alguns governadores e prefeitos, o presidente também lembrou que o governo federal “não obrigou ninguém a ficar em casa, não fechou o comércio, não fechou igrejas ou escolas e não tirou o sustento de milhões de trabalhadores informais. Sempre disse que tínhamos dois problemas pela frente, o vírus e o desemprego, que deveriam ser tratados com a mesma responsabilidade e de forma simultânea”.

Jair Bolsonaro lembrou ainda que, somente em 2020, o governo federal disponibilizou R$ 320 bilhões para o auxilio emergencial, para atender aos mais humildes, o que equivale a mais de 10 anos de Bolsa Família. Além disso, também disponibilizou mais de R$ 190 bilhões para ajudar Estados e municípios. Bolsonaro também recordou os avanços alcançados na economia, infraestrutura e esportividade. “Seguindo o mesmo protocolo da Copa Libertadores e Eliminatórias da Copa do Mundo, aceitamos a realização, no Brasil, da Copa América”, disse o presidente ao comentar sobre a realização da Copa América no Brasil.

“Realizamos leilões de rodovias, portos e aeroportos. Levamos internet para mais de 8 milhões de brasileiros em grande parte para as regiões Norte e Nordeste. Ontem, a Bolsa de Valores bateu recorde histórico, a moeda brasileira se fortalece, e estamos avançando no difícil processo de privatizações”, apontou o presidente da República, Jair Bolsonaro.

Ao comentar o pronunciamento presidencial durante o Boletim da Noite de quarta-feira (2), o jornalista Allan dos Santos também apontou para o fato de a Rede Globo, após perder a concessão de transmissão da Copa América, ter se levantado fortemente contra a realização do torneio no Brasil. “O vírus só se propaga quando o jogo não é na Globo, quando a manifestação não é de esquerda”, ironizou o analista político Italo Lorenzon.

Assista aos comentários da notícia:

Sobre o Colunista

Brehnno Galgane

Graduando em Filosofia pela PUC-Rio, Católico e cultivador de uma narrativa que tenha sentido segundo a forma humana.

Comente

Clique aqui para comentar

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: