fbpx

CEO do Twitter, mentindo, diz aos senadores que a empresa suspendeu a proibição do Post



O CEO do Twitter, Jack Dorsey, nesta quarta-feira (28/10), afirmou falsamente aos senadores que sua empresa suspendeu a proibição de usuários para publicar tuítes sobre artigos da exposição de Hunter Biden do jornal New York Post.

“Qualquer um pode tweetar esses artigos”, disse Dorsey ao senador Ted Cruz (R-Texas) sobre os artigos do Post em e-mails envolvendo o candidato presidencial democrata Joe Biden no trabalho de seu filho na China e na Ucrânia.

Mas os usuários do Twitter rapidamente notaram que a rede social ainda proibia a distribuição da publicação do Post, onde descreve uma proposta de negócios na China envolvendo Hunter Biden e um documento indicando uma reserva de 10% para o filho de Joe Biden.

“Jack Dorsey, do Twitter, acabou de dizer ao senador Cruz que agora qualquer pessoa pode compartilhar as histórias bombásticas do NY Post no Twitter. Dorsey está mentindo”, tuitou Abigail Marone, uma autoridade de resposta rápida na campanha de reeleição do presidente Trump, com um link para uma gravação de tela do aplicativo bloqueando a postagem.

“O Twitter ainda está bloqueando o URL da história do NY Post sobre a corrupção estrangeira de Biden e as negociações com a China”, escreveu Marone em um tuíte compartilhado pela secretária de imprensa da Casa Branca Kayleigh McEnany em sua conta pessoal.

Os usuários não conseguiram compartilhar um link para o artigo sobre a proposta de negócio com a China até a tarde de quarta-feira (28/10), cerca de duas horas depois que Dorsey afirmou que qualquer um poderia compartilhar a reportagem do Post.

“Algo deu errado, mas não se preocupe – vamos tentar novamente”, uma mensagem de erro informou aos usuários do Twitter. A mensagem de erro do Twitter diz sobre o artigo: “Não podemos concluir esta solicitação porque este link foi identificado pelo Twitter ou por nossos parceiros como potencialmente prejudicial. Visite nossa Central de Ajuda para saber mais.”

Dorsey afirmou repetidamente em seu depoimento que o Twitter suspendeu a proibição de compartilhamento dos artigos do Post, que o Twitter inicialmente censurou sob uma política de “materiais hackeados”, apesar de nenhuma evidência de que os registros foram hackeados.

A conta do Post foi bloqueada após um artigo sobre e-mails de Hunter Biden indicando que o então vice-presidente Joe Biden se encontrou com um executivo da empresa de energia ucraniana Burisma, apesar de alegar no ano passado que nunca falou com seu filho sobre seus “negócios no exterior”, incluindo um trabalho relatado de US$ 83 mil por mês no conselho de administração do Burisma. Agora é possível compartilhar esse artigo no Twitter.

Sobre o Colunista

Brehnno Galgane

Brehnno Galgane

Graduando em Filosofia pela PUC-Rio, Católico e cultivador de uma narrativa que tenha sentido segundo a forma humana.

Comente

Clique aqui para comentar

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...