fbpx

China ameaça e Taiwan promete responder, caso ocorram ataques



A China enviou nesta semana diversos caças ao território de Taiwan em uma clara demonstração de força contra a nação independente.

Conforme o Terça Livre já noticiou, esta não é a primeira vez que o Partido Comunista Chinês (PCCh) ameaça Taiwan através de sua Força Aérea.

Em janeiro deste ano a ilha já denunciava a presença de caças invasores em seu território, alertando o Ocidente sobre as tentativas de conflito por parte da China.

O Ministro da Defesa de Taiwan, Joseph Wu, alertou que cerca de 15 aeronaves chinesas, incluindo 12 caças, entraram em sua zona de identificação de defesa aérea, ao mesmo tempo em que uma “aeronave antissubmarina” voava para o sul através do Canal Bashi entre Taiwan e as Filipinas.

Por meio de um comunicado na última segunda-feira (05), a China afirmou que um grupo de porta-aviões estava se exercitando perto da ilha democrática.

Em resposta às ações do Partido Comunista, Joseph Wu afirmou que Taiwan lutará até o fim caso a China ataque.

“Estamos dispostos a nos defender sem quaisquer dúvidas, e travaremos a guerra se precisarmos travar a guerra. E se precisarmos nos defender até o último dos dias, nós nos defenderemos até o último dos dias”, declarou.

Wu informou ainda que a Força Aérea da Ilha enviou aeronaves para ‘interceptar e advertir os chineses’.

Falando no início do dia, o ministro das Relações Exteriores de Taiwan, Joseph Wu, disse que os Estados Unidos estão preocupados com o risco de conflito.

“Pelo meu conhecimento limitado dos tomadores de decisão americanos que acompanham os acontecimentos nesta região, eles veem claramente o perigo da possibilidade de a China lançar um ataque contra Taiwan”, disse ele aos repórteres em seu ministério.

De acordo com a Agência Reuters, a China declarou que suas atividades em torno de Taiwan visam a proteger a soberania do país ditador.

Após denúncias do governo de Taiwan sobre a presença militar das aeronaves chinesas em janeiro, o porta-voz do Ministério da Defesa chinês, Wu Qian, chegou a declarar que “independência significaria guerra.”

“Advertimos os elementos da ‘independência de Taiwan’: aqueles que brincam com fogo vão se queimar e ‘independência de Taiwan’ significa guerra”, afirmou.

No últimos anos, Taiwan vem buscando aumentar sua capacidade militar, através de investimentos em armas.

“A defesa de Taiwan é nossa responsabilidade. Tentaremos de todas as maneiras que pudermos melhorar nossa capacidade de defesa”, declarou o ministro das Relações Exteriores de Taiwan.

Além disso, o Ministério da Defesa de Taiwan anunciou que realizará oito dias de treinamentos de guerra auxiliados por computadores neste mês.

“Os exercícios são projetados com base nas ameaças inimigas mais difíceis, simulando todos os cenários possíveis em uma invasão inimiga em Taiwan”, disse o general Liu Yu-Ping em entrevista.

Outra fase de exercícios, incluindo exercícios de “fogo real e exercícios antipouso”, será realizada em julho, quando os hospitais também praticarão o tratamento de vítimas em massa, informou a Defesa da ilha.

Com informações: Agência Reuters.

LEIA TAMBÉM:
Austrália e EUA preparam ‘contingências’ para possível conflito em Taiwan.

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: