fbpx

China barrou insumos que ‘salvam vidas’ para fazer pressão política?

Jair Bolsonaro, Xi Jinping e Ernesto Araújo/Agência Brasil


Durante toda a semana a velha imprensa insistiu na narrativa de que a China estaria pressionando o Brasil pela demissão do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, em troca da liberação de insumos para produção das vacinas contra o novo coronavírus.

A narrativa foi desmentida hoje (21) pelo próprio presidente, conforme noticiou o Terça Livre, mas se estivesse certa, poderia ser reformulada da seguinte maneira, conforme as informações da mesma imprensa: China está segurando insumos que “salvam vidas” para fazer pressão política.

Como analisou o fundador do Terça Livre, Italo Lorenzon, os mesmos jornalistas que insistem que “vacinas salvam vidas”, não se atentaram para o fato de que se o que noticiam é verdade, a China, e não o presidente Jair Bolsonaro, precisa ser tratada como vilã.

“A imprensa insistiu nessa narrativa de que havia uma pressão da China pra liberação de insumos em troca da cabeça de Ernesto Araújo e a imprensa insistia em dizer que a culpa disso é do Bolsonaro”, disse.

“Não há uma única palavra e nenhum articulista da mídia tradicional dizendo que a China é um pais que a troco de tirar um desafeto seu de um ministério, num outro país soberano, segura insumos que já foram encomendados, pagos e que supostamente podem salvar vidas”, acrescentou Lorenzon.

Veja mais no Boletim da Noite desta quinta-feira (21):

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: