fbpx

Chineses ameaçaram atrasar vacinas ao Brasil por comentários sobre origem do vírus

coronaVac sinovac


Executivos da Sinovac, farmacêutica do Partido Comunista da China (PCCh), ameaçaram atrasar o envio de insumos para produção de vacinas no Brasil se o governo continuar comentando sobre a origem do vírus chinês, é o que mostram documentos entregues pelo Itamaraty à CPI da Covid.

De acordo com o documento, durante reunião entre diplomatas e representantes brasileiros em 19 de maio com o presidente da Sinovac, Weidong Yan, a farmacêutica propôs “mudança de postura para relação ‘mais fluida’ com Brasil”. 

Também consta nos papéis que o executivo chinês “fez questão de ressaltar a importância do apoio político para a realização das exportações, e mesmo a possibilidade de tratamento preferencial a determinados países”, dizem os documentos.

Durante a pandemia, o presidente da República, Jair Bolsonaro, sugeriu a possibilidade de uma guerra biológica por diversas vezes, tese que ganhou novas evidências com o recente vazamento dos e-mails do conselheiro americano de saúde Anthony Fauci.

“Os militares sabem o que é guerra química, bacteriológica e radiológica. Será que estamos enfrentando uma nova guerra? (…) É um vírus novo. Ninguém sabe se nasceu em laboratório ou se nasceu por um ser humano ingerir um animal inadequado. Qual país que mais cresceu seu PIB [Produto Interno Bruto]? Não vou dizer”, comentou o presidente durante o evento de abertura da Semana das Comunicações no início de maio.

Já em um dos e-mails enviados para Fauci, um virologista trata o Sars-CoV-2 como “arma biológica” e pede a opinião de Fauci sobre um artigo que apontava a possibilidade de um ataque químico.

No entanto, não há respostas do médico virologista e consultor da Casa Branca a esse e-mail.

“Parece-me que essa notícia, uma comprovação documental de documentos do Itamaraty, é de uma gravidade extrema. Mas por quê? Porque diante dessa documentação, fica mais ou menos evidente que nós estamos efetivamente em uma guerra, e uma guerra que envolve o caráter biológico, porque as suspeitas sobre a China ter produzido um vírus com finalidade de guerra biológica são cada vez maiores. E esse mesmo país faz chantagem sobre o outro com a vinda ou não de vacinas que poderiam resolver o problema que ela mesma gerou por uma guerra biológica”, analisou José Carlos Sepúlveda durante o Boletim da Manhã de quinta-feira (10).

“Eu não sei se dá para perceber qual é a gravidade disso. Para mim, isso é de uma profunda convulsão das relações diplomáticas internacionais. Isso merecia um troco. Os chineses precisam da nossa comida. Parece-me que essa notícia daria para fazer um escândalo midiático, estar em todas as manchetes, todas as televisões ter chamadas a respeito dessa chantagem da China com respeito às vacinas. Eles estão dizendo o seguinte: ‘Nós não só produzimos a guerra biológica como ainda fazemos chantagem sobre vocês'”, apontou o analista político.

ASSISTA AOS COMENTÁRIOS DA NOTÍCIA:

Sobre o Colunista

Brehnno Galgane

Graduando em Filosofia pela PUC-Rio, Católico e cultivador de uma narrativa que tenha sentido segundo a forma humana.

Comente

Clique aqui para comentar

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: