fbpx

Cidade do Texas se declara “santuário dos nascituros”

Jennifer Jacobs/AFP/ Getty Images


Lubbock, uma cidade no noroeste do Texas, nos Estados Unidos, aprovou no último sábado (1º) uma proposta que torna seu território um “santuário para os não nascidos.”

De acordo com o jornal The Epoch Times, os cidadãos da cidade aprovaram por 62% a 38% a medida que torna o aborto ilegal.

Parte da portaria diz que “será ilegal para qualquer pessoa realizar um aborto de qualquer tipo e em qualquer estágio da gravidez na cidade de Lubbock.”

O decreto também torna o aborto “em todos os estágios da gravidez” um “ato de homicídio”, com exceção nos casos de risco médico para a mãe..

A votação ocorreu por meio de uma espécie de plebiscito na cidade, que tem cerca de 250 mil habitantes.

A portaria provavelmente enfrentará desafios legais e tem a previsão de início de vigência para o dia 1º de junho.

Os representantes da Câmara Municipal de Lubbock rejeitaram de forma unânime, em novembro de 2020, o decreto proibindo o aborto, alegando que a proposta poderia ser inconstitucional e que poderia gerar ações judiciais contra o governo da cidade.

A eleição popular no último sábado, no entanto, desfez a medida da Câmara dos Representantes locais.

O prefeito de Lubbock, Dan Pope, que faz parte do Partido Republicano, emitiu um comunicado em resposta aos resultados das eleições.

“Ao longo de vários meses, os cidadãos de Lubbock que apoiam o decreto e aqueles que se opõem têm expressado seus pensamentos em fóruns públicos e se engajado em um debate sobre esta questão delicada. Hoje, os eleitores deixaram claro que Lubbock se tornará a próxima cidade-santuário para os nascituros. Sinto-me encorajado pela significativa participação eleitoral”, disse Pope.

O esforço para proibir o aborto acontece depois que uma clínica de “Planejamento Familiar” foi inaugurada na cidade, no ano passado.

Reagindo aos primeiros resultados da votação popular, Sarah Wheat, porta-voz da Planned Parenthood of Greater Texas, declarou que a empresa abortista continuará a lutar pelo assassinato de crianças nos ventres das mães.

“Estamos empenhados em expandir o acesso ao aborto e forneceremos serviços de aborto quando possível em Lubbock”, disse.

Outras associações pró-aborto já declararam que entraram com ações judiciais contra a medida.

A tentativa de barrar o aborto vai contra a decisão da Suprema Corte dos Estados Unidos no Caso Roe contra Wade, ou Roe v. Wade, que em 1973 decidiu tornar o assassinato de bebês um direito das mulheres norte-americanas, mesmo que a medida ainda não fosse prevista em lei.

Na época, a atuação dos advogados do caso Roe v.Wade foi patrocinada por grandes empresas como a Playboy e envolveu uma série de mentiras por parte dos representantes jurídicos.

LEIA TAMBÉM:
Os interesses econômicos por trás do aborto.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: