fbpx

Coronavac: suicídio foi causa da morte de voluntário



A TV Cultura, emissora pública ligada ao Governo de São Paulo, informou nesta terça-feira (10) que o “evento adverso” que causou a morte de um voluntário dos testes com a Coronavac foi suicídio.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária, ANVISA, disse, no entanto, que essa informação não constava no ofício que receberam do Instituto Butantan na segunda-feira (9).

O laboratório conduz os estudos da vacina em parceria com a no Brasil.

De acordo com a TV cultura, o “evento adverso”, “é uma forma da literatura médica se referir a acontecimentos não relacionados ao que está em testes, não tem necessariamente relação com a vacina, diz respeito a um voluntário que tirou a própria vida”, disse o âncora do Jornal da Tarde, Aldo Quiroga.

Ainda segundo a emissora, a previsão é de que o laudo do IML que confirma a causa da morte, seria divulgado às 17h.

O evento adverso que motivou a suspensão ocorreu no dia 29 de outubro e a notificação à Anvisa foi feita no último dia do prazo previsto na regulamentação, de sete dias. Ou seja, apenas no dia 6 de novembro, uma sexta-feira, como noticiou o site JOTA.

Os diretores da ANVISA disseram nesta terça (10) que manterão a suspensão dos testes da Coronavac após uma reunião nesta manhã com o Instituto Butantan.

Em entrevista coletiva, o gerente-geral de medicamentos da agência, Gustavo Mendes, disse que eles aguardam um documento do comitê independente de pesquisadores que supervisiona os estudos.

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: