fbpx
Arquivo Agência Brasil

Covidão: PF investiga desvios na Saúde do RN



 

Foi deflagrada na manhã dessa quarta-feira (25) pela Polícia Federal (PF) uma operação que apura fraudes na área da saúde no Rio Grande do Norte. As denúncias são ligadas à dispensa de licitações, peculato, corrupção passiva e ativa, além de lavagem de dinheiro. Auditores da Controladoria-Geral da União (CGU) também participaram da ação em cidades da Paraíba.

A PF cumpriu mandados de busca e apreensão nos municípios de Natal e Mossoró (RN) e em João Pessoa e Bayeux (PB), com a ajuda de auditores da CGU.

Além de dez mandados de busca e apreensão, foram cumpridas medidas cautelares de afastamento de cargo público. As ordens foram expedidas pela 14ª Vara Federal – Seção Judiciária do Rio Grande do Norte.

A operação teve origem a partir de um inquérito instaurado ainda em 2020 pela auditoria do CGU em que o tribunal encontrou uma associação criminosa que promovia o direcionamento de contratação de empresa para fornecimento de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A investigação também contou com participação da Receita Federal.

As investigações apontam que, ao agir no direcionamento dos termos de referência, dispensas de licitação e promoverem pressão indevida por pagamento em favor da empresa contratada, a organização criminosa acabou por “colocar em risco a vida de pacientes internados, uma vez que termos pactuados não foram cumpridos e a prestação de serviço foi deficiente”.

“Parte do grupo atuou infiltrada na própria Secretaria de Saúde do Estado do Rio Grande do Norte, razão pela qual a Justiça Federal determinou o afastamento de duas pessoas de seus cargos”, informou a PF, em nota.

Os investigados poderão responder por fraudes nas duas dispensas de licitação, peculato, corrupção ativa e passiva, além de lavagem de dinheiro. Se condenados, poderão cumprir penas superiores a dez anos de reclusão.

O analista político Italo Lorenzon destacou, no Boletim da Manhã dessa quarta-feira (25) a efetividade de uma investigação séria e a importância da apuração de crimes que realmente são crimes.

“Isso é um crime de verdade, não essa chicana que aconteceu. […] Isso é exemplo de um crime sendo apurado de maneira técnica e responsável. Compara isso com CPI do Covid-19, comparara isso com inquérito das fake news, o inquérito dos atos antidemocráticos”, lembrou.

Assista aos comentários da notícia:

 

Sobre o Colunista

Italo Toni Bianchi

Ítalo Toni Bianchi, membro do Movimento Conservador, bacharel em teologia pelo Seminário Teológico Batista Nacional Enéas Tognini. Músico percussionista, leitor, preletor e jornalista do portal Terça Livre.

Comente

Clique aqui para comentar

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: