fbpx

Cresce o consumo de bebidas alcoólicas em decorrência do vírus chinês

Marcelo Camargo/Agência Brasil


A pesquisa “Uso de Álcool e Covid-19”, publicada pela Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), entre 22 de maio e 30 de junho, confirma que houve um aumento do consumo de álcool durante o período de isolamento social provocado pela pandemia do novo coronavírus.

O estudo foi feito com mais de 12 mil pessoas de 33 países da América Latina e Caribe —30,8% eram brasileiros.

Segundo a publicação, 35% dos entrevistados com idades entre 30 e 39 anos relataram aumento na frequência de um comportamento chamado de beber pesado episódico (BPE).

A frequência do consumo de álcool ilícito (contrabandeado ou produzido ilegalmente) ou informal (produção caseira em pequena escala) passou de 2,2% para 4,9% ao mês — mais do que dobrou

O relatório também aponta as bebidas preferidas dos confinados: cerveja (48,7%) e vinho (29,3%).

Em entrevista realizada em abril à Agência Brasil, a presidente da Associação Brasileira de Estudos do Álcool e Outras Drogas (Abead), Renata Brasil Araújo disse que o crescimento do consumo de álcool acontece em um momento de isolamento, quando o acesso ao tratamento de dependências químicas está mais difícil.

Ainda segundo ela, algumas pessoas que aumentarem o consumo da bebida durante a reclusão poderão manter esse hábito pós-quarentena e, a longo prazo, isso pode vir a se transformar em uma dependência, que tem um componente biopsicossocial.

“Aquelas pessoas que já têm uma vulnerabilidade biológica e uma predisposição genética para o alcoolismo, junto com uma capacidade emocional mais frágil, estão mais suscetíveis a seguirem bebendo após a quarentena e se transformarem em dependentes do álcool, sim”, analisou.

O problema afeta drasticamente todo o mundo. Ao discutir o COVID-19 e as ramificações de abrir ou fechar a economia, o presidente Donald Trump mencionou outro impacto que o vírus chinês teve, além das questões de desemprego.

Ao falar sobre os estados de bloqueio, ele disse: “E você olha o que está acontecendo com o divórcio, olha o que está acontecendo com o alcoolismo e as drogas. É uma coisa muito, muito triste. ” Afirmou Trump.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...