fbpx

De forma politiqueira, Doria decreta religião atividade essencial em SP



Em uma manobra que mais parece uma jogada de política e marketing, após ter vetado um Projeto de Lei sobre o mesmo assunto na Assembleia Legislativa (Alesp), o governador João Doria (PSDB) decretou que as atividades religiosas são consideradas serviços essenciais no Estado de São Paulo.

Em vídeo publicado nas redes sociais, o tucano aparece cercado de pessoas para anunciar o grande e misericordioso feito. Como noticiou o Terça Livre na semana passada, o governador havia vetado o PL 299/2020 que reconhecia atividade religiosa como essencial para a população do Estado de São Paulo em tempos de crises, como a pandemia.

A autoria do projeto era do deputado estadual Gil Diniz (sem partido) e apoiado pelos parlamentares Douglas Garcia (PTB) e Gilmaci Santos (PRB). Já aprovado na Alesp, o projeto dependia apenas da sanção de João Doria.

Para Diniz, o veto foi uma “vingança” do governador após ser criticado no legislativo por implantar toque de recolher no Estado.

Vale destacar que antes da “boa ação” de João Doria, o presidente Jair Bolsonaro incluiu em março do ano passado as atividades religiosas como uma atividade essencial no país.

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: