fbpx

Diretor-geral da OMS apoia rebeldes, acusa exército da Etiópia

Tedros Adhanom OMS


Os militares da Etiópia acusaram o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, de apoiar e tentar obter armas e apoio diplomáticos para os rebeldes no norte do país, os rebeldes fazem parte da Frente de Libertação do Povo Tigray (TPLF, sigla em ingles).

Tedros, serviu como ministro de um governo de coalizão etíope liderado pela TPLF por mais de uma década antes de assumir o comando do órgão global de saúde.

Em um comunicado transmitido pela  televisão o general chefe do Estado-Maior do exército etíope, Birhanu Jula, acusou o diretor-geral de ser “um criminoso”.

“Este homem é um membro desse grupo e tem feito tudo para apoiá-los”, afirmou o Jula.

Outro funcionário etíope, Redwan Hussein, disse a jornalistas que Tedros “nunca tentou entrar em contato com nosso governo para saber e obter informações sobre como este (conflito) se desenrolou” ou para perguntar como ele poderia ser útil.

Os conflitos políticos na Etiópia acontecem há cerca de dois anos, quando a TPLF, que governou o país durante décadas como a força mais forte em uma coalizão multiétnica, perdeu o poder para Abiy Ahmed – o líder mais jovem da África.

Com informações: Reuters.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: