fbpx

Doria ataca Constantino e associações de jornalistas se calam



O governador de São Paulo, João Doria, atacou Rodrigo Constantino nesta terça-feira (02) após o jornalista fazer críticas ao plano estadual de contingência do coronavírus no estado.

Em entrevista à rádio Jovem Pan, Constantino mencionou que a iniciativa não reduziu a curva de infecções, pois o estado governado por Doria, caso fosse um país, teria uma taxa de morte por Covid-19 maior do que a do restante do Brasil, considerando o cálculo feito por milhão de habitantes.

João Doria, ao receber a crítica, pediu à Rádio o direito de resposta para defender “a vida e a ciência”, mas, na verdade, utilizou-se do tempo para atacar o jornalista, dizendo que, na verdade, Constantino é um ideólogo de Jair Bolsonaro.

“Por dever de justiça o mesmo tempo em que Rodrigo Constantino nos faz críticas, nós usaremos aqui para fazer a defesa, defesa da vida, da ciência e contrariar Rodrigo Constantino, um negacionista, ideólogo do Bolsonaro, defensor de um governo homicida, como é o governo Bolsonaro”, acusou o governador de São Paulo, que, de olho nas eleições de 2022, tem feito oposição ao Executivo brasileiro.

João Doria foi um dos governadores que mais se negou a aceitar o tratamento precoce contra o coronavírus. Seu estado já acumula mais de 53 mil mortes.

O governador aproveitou ainda para acusar Constantino de ser defensor do estupro, e que por isso teria sido demitido da emissora em novembro de 2020.

“Rodrigo Constantino, que defendeu o estupro nas redes sociais, foi demitido da Rádio Jovem Pan e lamentavelmente voltou”, disparou Doria ao sinalizar que o jornalista deveria ser demitido.

Doria ainda buscou exaltar a viabilização da vacina chinesa, em parceria com o Instituto Butantan, pelo estado de São Paulo, sem se lembrar que seu estado encerrou o mês de janeiro com recorde de novos casos de COVID-19, segundo seu próprio governo.

“Governador, quem não fala a verdade é você, que disse que fui demitido da emissora por defender estupro. Não foi por isso. Se eu estou de volta, fica evidente que a emissora reconhece que houve um erro”, rebateu Constantino, ao sinalizar que entrará na Justiça contra Doria pelas acusações.

“O senhor não vai ser eleito nem para síndico em 2022”, acrescentou o jornalista.

“Você é um extremista. Você não honra o jornalismo da rádio Jovem Pan. Você não honra os ouvintes da Jovem Pan. Você é um vassalo de Jair Bolsonaro, vá beijar as botas de Jair Bolsonaro”, disse Doria ao interromper Constantino.

Doria continuou a discussão acusando o jornalista de ser um aliado do “terraplanismo” e “daqueles que não defendem a vida e a ciência”.

Apesar do debate acalorado, nenhuma associação, como a Ordem dos Jornalistas do Brasil ou a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo, pronunciou-se em defesa do jornalista Rodrigo Constantino.

“Eu bati muito no PT, fui processado pelo partido e venci. Eu já ataquei muito bolsonarista, fui até difamado, e ponto. Mas quando passei a atacar “radicais de centro”, “jornalistas liberais”, “moderados tucanos”, foi quando conheci o que é gabinete do ódio fascista. Nada pior!”, disse Constantino em uma publicação.

Ainda ontem (02), Constantino desafiou o governador para um ‘teste’ de popularidade na Avenida Paulista, onde poderiam ter a certeza de quem a população apoia.

 

Assista os comentários dessa noticia

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: