fbpx

Doria contraria CBF e veta presença de torcida no futebol



O Governo de São Paulo anunciou nesta quarta-feira (23/9) que não vai permitir a presença de torcida em jogos de futebol, seja pelo Campeonato Brasileiro da Série A ou no jogo do dia 9 de outubro entre Brasil e Bolívia, na Neo Química Arena, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo. 

Em entrevista coletiva com a presença do governador João Doria e demais autoridades da área de saúde pública, ficou confirmado que, apesar da demanda da CBF para voltar a vender ingressos e ter público, nada deve mudar por causa do suposto “alto risco de contaminação”.

Segundo o coordenador do Centro de Contingência de Combate ao Coronavírus, José Osmar Medina, foi realizada uma reunião na última terça-feira (22/9) para debater a proposta da CBF de reabrir o estádio com público. 

Apesar do veto à presença de público nas Eliminatórias, a CBF trabalha para em breve conseguir uma liberação para realizar partidas do Campeonato Brasileiro com até 30% da capacidade dos estádios.

A entidade recebeu o aval do Ministério da Saúde sobre o tema e vai se reunir com os clubes para planejar mais detalhes.

Na última terça-feira (22/9), o Ministério da Saúde encaminhou um ofício para a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) em que autoriza a volta do público aos estádios brasileiros a partir de outubro.

O documento, assinado pelo ministro Eduardo Pazuello, trata da reabertura das arquibancadas de acordo com as normas sanitárias de cada Estado e município.

A pesquisa da CBF aponta, no máximo, 30% da capacidade liberada aos torcedores e apenas para o time mandante, enquanto os visitantes seguirão sem acesso aos jogos.

Além disso, será necessário a aprovação das autoridades sanitárias locais. E os times deverão cumprir protocolos estabelecidos pelo governo de cada região.

“É importante ressaltar que a abertura, em um primeiro momento, deve ser para até 30% da capacidade dos estádios — podendo ser aumentado posteriormente —, conforme decisão do gestor local. Dentre outros aspectos, ele levará em consideração a variação da curva epidemiológica, a taxa de ocupação de leitos clínicos e leitos de UTI”, informa um trecho do comunicado emitido pelo Ministério da Saúde.

Com informações, Terra e Revista Oeste

Assista aos comentários da notícia:

Sobre o Colunista

Brehnno Galgane

Brehnno Galgane

Graduando em Filosofia pela PUC-Rio, Católico e cultivador de uma narrativa que tenha sentido segundo a forma humana.

Comente

Clique aqui para comentar

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...