fbpx

Doria vai à Brasília oferecer 100 milhões de doses da vacina chinesa ao governo



O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), vai à Brasília nesta quarta-feira (21) para tratar da venda de 100 milhões de doses da vacina desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac ao governo federal.

Ele se reunirá com membros do Ministério da Saúde e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

O custo unitário da vacina chega a dez dólares, equivalente às demais que estão em desenvolvimento, segundo informou o Diário do Poder.

De acordo com o site, isso exigiria do governo federal US$ 1 bilhão de dólares para dispor do imunizante, equivalente a R$5,65 bilhões.

Na última semana, uma declaração do governador tucano gerou confusão. O Ministério da Saúde apresentou um cronograma para vacinação contra Covid-19 que não incluía a coronavac. Doria acusou o governo Bolsonaro de “politizar” a vacina.

Ao Terça Livre, no entanto, a assessoria do Ministério disse que Pazuello não descartou nenhuma possibilidade e permanece em contato com Butantan e outros institutos nacionais que buscam parcerias com laboratórios estrangeiros, contanto que atendam todos os critérios de segurança e eficácia exigidos pela Anvisa.

“O imunizante que ficar pronto primeiro – o que significa atender todos os critérios de segurança e eficácia exigidos pela Anvisa – será uma opção para aquisição”, informou.

Com a polêmica, Doria disse que irá à Brasília conversar com representantes do Ministério da Saúde e da Anvisa em “missão de paz”.

“Vamos em missão de paz, mas com a certeza que desejamos ter a vacina para os brasileiros de São Paulo e do Brasil.”, declarou.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...