fbpx

Doutorado de diretora do Senado será bancado por dinheiro público



O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM/AP) autorizou uma despesa de R$ 200 mil aos cofres públicos para custear o doutorado de  Ilana Trombka, diretora-geral da Casa.

Trombka fará doutorado em administração de empresas na Fundação Getulio Vargas (FGV), em São Paulo. Os estudos serão totalmente custeados pelo Senado, assim como as passagens e diárias, além do seguro saúde. Durante dois anos, 2021 e 2022, Ilana terá de se deslocar a São Paulo para estudar.

Além disso, no decorrer do doutorado, Ilana não se afastará do cargo e continuará recebendo seu salário de R$ 44,6 mil, bruto.

Questionado, o Senado Federal emitiu nota afirmar que aulas de aperfeiçoamento “são essenciais para a gestão e administração do Senado e compatíveis com a função desempenhada pela servidora”.

Leia a nota na íntegra:

“Cabe registrar que a atividade de capacitação em comento trata-se de Doutorado profissionalizante e, segundo o órgão técnico desta Casa Legislativa, o curso de Doutorado em Administração da Fundação Getúlio Vargas (FGV-EAESP) visa fornecer ao corpo diretivo da Casa conhecimentos relativos a processos de transformações nas organizações.

Como se observa, esses conhecimentos são essenciais para a gestão e administração do Senado e compatíveis com a função desempenhada pela servidora. Respaldada no art. 59 do Anexo IV do Regulamento Administrativo do Senado Federal (resolução n° 13/2018), uma vez que a servidora realizará o programa de doutorado concomitante ao desempenho das atividades do seu cargo, não necessitando se afastar do Senado Federal.

O programa de doutorado tem duração de 36 (trinta e seis) a 48 (quarenta e oito) meses e os custos serão divididos em 36 parcelas mensais no decorrer da capacitação.

Por fim, ressaltamos que a capacitação em tela, além de seguir os ditames preconizados na Lei n° 8.666/1993 e no Regulamento Administrativo do Senado Federal, foi objeto de análise técnica do Comitê Científico-Pedagógico e análise jurídica da Advocacia do Senado, recebendo parecer favorável de ambas as áreas”.

Fonte: Metrópoles

Sobre o Colunista

Bruna de Pieri

Bruna de Pieri

Esposa, jornalista, tupãense e católica. 23 anos.

4 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Ate quando ficaremos aceitando TUDO que de ERRADO se faz neste pais contra nós , de braços cruzados ?

  • que beleza, imagina se todos os brasileiros tivesse consideração, mas com o dinheiro dos senadores e dos deputados, porque eles fazem miseria com o nosso dinheiro, uma aberração e ofensa. Se ela está no cargo e não tem estudos suficiente para o cargo, deveria ser afastada e colocado outra pessoa ou ainda se afastar e fazer o que ela pretende com as custas por sua conta, mas sem o salário e mordomias inerente que ela tem naquela repartição que mais parece um PUTEIRO do que uma instituição parlamentar que representa o povo.Sr Acolumbre passa dos limites e não pode isso ser tolerado.

  • vc fez a melhor escolha allan dos santos em ter saido do brasil…pois a cada dia o comunismo tem mais força aqui no BR, particularmente estou muito preocupado com a situação atual.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: