fbpx

Presidente Jair Bolsonaro envia carta ao governo dos EUA sobre o meio ambiente



O presidente da República, Jair Bolsonaro, enviou na quarta-feira (14) uma carta ao presidente dos Estados Unidos (EUA), Joe Biden, evidenciando o trabalho do Brasil pelo meio ambiente e se comprometendo com a redução do desmatamento no país.

“Reitero o compromisso do Brasil e de meu Governo com os esforços internacionais de proteção do meio ambiente, combate à mudança do clima e promoção do desenvolvimento sustentável. Teremos enorme satisfação trabalhar em parceria com V. Excelência em torno desses objetivos comuns”, diz um trecho da carta à qual o Terça Livre obteve acesso.

No documento, o presidente desmentiu diversas narrativas estrangeiras que apontam o Brasil como desmatador e infrator de medidas ambientais.

“Somos dos poucos países do mundo a estabelecer metas para 2025. Creio, portanto, que não pode haver ilustração mais eloquente da importância que atribuímos à redução das emissões no curto prazo”, pontuou.

O texto ainda aponta os dados do Brasil em emissões históricas de gases somando cerca de apenas 1%, e das emissões mundiais, com menos de 3%.

Apesar de reconhecer o aumento do desmatamento no país desde 2012, Bolsonaro declarou que seu governo tem adotado estratégias para a redução dos índices, mas que pretende trabalhar com recursos de setores que têm os mesmo objetivos.

“Alcançar esta meta, entretanto, exigirá recursos vultoso e políticas públicas abrangentes, cuja magnitude obriga-os a querer contar com todo o apoio possível, tanto da comunidade internacional, quanto de Governos, do setor privado, da sociedade civil e de todos os que comungam desse nobre objetivo.”

“Neste âmbito, naturalmente que o apoio do Governo dos Estados Unidos, do setor privado e da sociedade civil americana serão muito bem-vindos”, disse.

O presidente da República também se comprometeu a acabar com o desmatamento ilegal até 2030. 

“Queremos reafirmar neste ato, em inequívoco apoio aos esforços empreendidos por V. Excelência, o nosso compromisso em eliminar o desmatamento ilegal no Brasil até 2030”, escreveu Bolsonaro.

Para o chefe do Executivo brasileiro, é preciso criar alternativas econômicas que reduzam o apelo das atividades ilegais e dar condições para que os 25 milhões de brasileiros que vivem na Amazônia possam prosperar materialmente por seus próprios esforços. 

“É fundamental que se aplique, especialmente à Amazônia, o conceito de Justiça Ambiental, garantindo que não se impeça a melhoria das condições de vida e prosperidade, sobretudo para os indígenas e comunidades tradicionais. Ou seja, que ninguém seja deixado para trás, sob o risco de não se obterem resultados duradouros no tempo”, declarou o presidente.

Ativistas de esquerda acusam o governo de um suposto abandono dos povos indígenas, sem, no entanto, observarem as iniciativas de assistência realizadas pelo Governo Federal desde 2018.

Além de definir metas e compromissos, o presidente Jair Bolsonaro também apontou as iniciativas realizadas pelo Brasil para a preservação do meio ambiente, como projetos nas áreas de bioeconomia, zoneamento ecológico-econômico, regularização fundiária e pagamento por serviços ambientais.

O documento é uma espécie de “resposta” do presidente do Brasil ao convite do presidente americano Joe Biden para participar da Cúpula do Clima, que ocorrerá no próximo dia 22.

A relação em construção com os EUA evidencia o trabalho em prol da política externa do Brasil realizado pelo ex-ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo.

LEIA O DOCUMENTO NA ÍNTEGRA.

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: