fbpx

Empresária levanta suspeitas sobre ex-ministros do PT

Divulgação: Governo BA


 

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 já coletou até o momento mais de 280 mil páginas de cópias de inquéritos enviados pela Polícia Federal (PF) recolhidas através de várias operações e investigações. Em um dos depoimentos, a empresária Cristiana Prestes Taddeo levantou suspeitas sobre ex-ministros do governo Dilma Roussef (PT), no âmbito de compras feitas pelo Consórcio Nordeste durante a pandemia. A informação é da Revista Veja.

Segundo a reportagem, o caso é um dos mais escandalosos e envolve uma série de irregularidades. Agora, está nas mãos dos senadores que cuidam da CPI da Covid no Congresso Nacional. Os ex-ministros envolvidos seriam Edinho Silva, prefeito de Araraquara (SP), e Carlos Gabas, atual secretário-executivo do Consórcio Nordeste.

A trama teria sido armada junto à Hempcare Pharma, da empresária Cristiana Prestes Taddeo, que em depoimento aos investigadores, entregou os nomes dos ex-ministros. A empresa é especializada em produtos feitos à base de maconha. Na época, ela recebeu uma ligação de Gabas, então secretário-executivo do Consórcio Nordeste, para compra de respiradores.

No telefonema, Gabas se colocou como “irmão de alma” de Edinho Silva e disse que a cidade de Araraquara estava precisando de 30 respiradores, mas o prefeito não tinha condições de comprá-los. A situação levou a empresária a fazer uma doação, segundo depoimento.

Para o Ministério Público (MP), a doação seria, na verdade, propina de R$1,5 milhão, visando o fechamento do negócio, e seria arcada com valores recebidos do Consórcio do Nordeste.

A entrega dos equipamentos seria feita em parceria com uma empresa chinesa. Contudo, de acordo com informações do governo chinês, a empresa opera no setor de construção civil e não na fabricação de respiradores.

Para os investigadores, a Hempcare Pharma montou um esquema de negociação baseado em fraudes para desviar recursos públicos. Cristiana Prestes chegou a ser presa e teve seus bens bloqueados pela Justiça. 

O caso já foi parar no Superior Tribunal de Justiça (STJ), após recair sobre Rui Costa (PT), governador da Bahia, que prestou depoimento à Polícia Federal na condição de “potencial investigado”.

A Polícia Civil da Bahia acredita que a Hempcare construiu uma rede criminosa que atua de forma estruturada, com apoio de lobistas para venda e compra de respiradores.

Os valores são altos e a CPI até chegou a blindar Carlos Gabas, que teve requerimento para depor proposto pelo senador Eduardo Girão (Pode-CE).

O analista Italo Lorenzon comentou o caso durante participação no Boletim da Manhã desta quarta-feira (28).

“Uma empresa de maconha diz que vai comprar respiradores de uma empresa chinesa. Paga-se 48 milhões nessa história toda, não se recebe um só aspirador, obviamente. E o Carlos Gabas ainda não foi convocado ainda para a CPI”, afirmou.

Assista aos comentários da notícia.

Sobre o Colunista

Italo Toni Bianchi

Ítalo Toni Bianchi, membro do Movimento Conservador, bacharel em teologia pelo Seminário Teológico Batista Nacional Enéas Tognini. Músico percussionista, leitor, preletor e jornalista do portal Terça Livre.

Comente

Clique aqui para comentar

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: