fbpx

EUA monitoram vazamento em usina nuclear da China



O governo dos Estados Unidos avalia um relatório sobre vazamento em uma usina nuclear da China, após denúncia da empresa francesa Framatome, que  presta serviços à unidade.

A informação foi divulgada nesta segunda-feira (14) pela CNN americana. O alerta é de uma “ameaça radiológica iminente” que está sendo acobertada pelo Partido Comunista Chinês (PCCh) com a finalidade de não suspender os trabalhos da indústria.

O aviso incluía uma acusação de que a autoridade de segurança chinesa estava aumentando os limites aceitáveis ​​para detecção de radiação fora da Usina Nuclear de Taishan, na província de Guangdong.

Apesar da notificação alarmante da Framatome, a empresa francesa, o governo Biden acredita que a instalação ainda não está em um “nível de crise”, segundo a CNN.

Entretanto, a preocupação foi significativa o suficiente para que o Conselho de Segurança Nacional realizasse várias reuniões na semana passada enquanto monitorava a situação.

O governo Biden discutiu a situação com o governo francês e seus próprios especialistas do Departamento de Energia. Os EUA também estiveram em contato com o governo chinês.

A Usina Nuclear de Taishan disse que as acusações são falsas e que seus dois reatores estavam operando normalmente. O assunto foi comentado no Boletim da Manhã desta segunda-feira (14).

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: