fbpx

EUA pressionam a Rússia após ameaças de conflito com a Ucrânia



O governo do presidente Joe Biden, dos Estados Unidos (EUA), pediu nesta segunda-feira (05) que o governo de Vladimir Putin, da Rússia, explique as “provocações” dos militares russos na fronteira com a Ucrânia.

A pressão norte-americana acontece em meio a relatos da presença de tropas russas e os movimentos na fronteira com o leste da Ucrânia.

“Pedimos à Rússia que se abstenha de ações escalonadas”, declarou o porta-voz do Departamento de Estado, Ned Price, durante uma coletiva de imprensa.

“Pedimos uma explicação para essas provocações”, continuou Price. “Mas, é importante, que sinalizemos aos nossos parceiros ucranianos uma mensagem de tranquilidade.”

De acordo com a Agência Reuters, na última sexta-feira (02) Joe Biden fez um telefonema ao presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelinskiy, para declarar o “apoio inabalável” dos EUA no confronto com a Rússia.

A secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, disse a repórteres que “as recentes escaladas da agressão russa e a escalada no leste da Ucrânia” são “algo que estamos observando de perto”.

A Rússia negou que os movimentos militares representassem uma ameaça à Ucrânia e rejeitou as denúncias, no entanto, alertou que responderia a novas sanções ucranianas contra empresas russas.

Ao assumir a defesa da Ucrânia, Biden assume mais uma vez uma frente de oposição ao governo de Vladimir Putin.

Com informações: Agência Reuters.

LEIA TAMBÉM:
Oportunidade perdida, diz Rússia sobre Biden negar ‘conversa pública’

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: