fbpx

EUA quer aliança no 5G para impedir vigilância e espionagem da China



O subsecretário de Estado norte-americano, Keith Krach, defendeu, em viagem ao Brasil nesta quarta-feira (11),  uma aliança para proteger dados e interesses de segurança nacional do “estado de vigilância do Partido Comunista Chinês e de outras entidades malignas” em referência à tecnologia 5G.

Segundo ele, a preocupação com a atuação da China é compartilhada por democratas e republicanos.

“Isso não vai mudar de forma nenhuma. Ambos os lados entendem as questões estratégicas do 5G e as implicações que isso terá. É uma grande mudança de paradigma. Republicanos e democratas entendem que a Huawei é uma extensão do braço de vigilância da China”, garantiu Krach.

Pelas redes sociais, o embaixador chinês, Yang Wanming, classificou Krach de “desavergonhado” e mentiroso. Depois, a embaixada da China disse que o objetivo do norte-americano é caluniar e tentar implantar distúrbios na parceria sino-brasileira, conforme noticiou a Revista Oeste.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: