fbpx

Ex-governador do Espírito Santo é morto a tiros



O ex-governador do Espírito Santo, Gerson Camata (MDB), foi assassinado a tiros em frente a um restaurante na Praia do Canto, em Vitória, na tarde desta quarta-feira (26). De acordo com a Secretaria de Estado da Segurança Pública, Camata foi alvejado por vários tiros.

O autor dos disparos é Marcos Venicio Moreira Andrade, ex-assessor do político, que foi detido pela polícia e encaminhado para o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Segundo as autoridades, a motivação do crime foi uma ação judicial movida pelo ex-governador contra o ex-assessor, que resultou no bloqueio de R$ 60 mil da conta de Andrade.

Camata foi governador do Espírito Santo entre 83 e 86, além de ter exercido três mandatos como senador do Estado. Incluindo dois mandatos de deputado federal, passou mais de 30 anos no Congresso Nacional

O presidente Michel Temer lamentou o assassinato em suas redes sociais.

“Lamento a morte do grande político, ex-jornalista, deputado estadual, deputado federal, senador constituinte, governador do Espírito Santo e meu amigo, Gerson Camata. Envio meus sentimentos de sincero pesar à esposa, ex-deputada Rita Camata, e aos filhos”, disse o presidente em seu twitter.

Sobre o Colunista

Fernanda Salles

Fernanda Salles

Jornalista/Repórter

3 Comentários

Clique aqui para comentar

  • POLÍTICO É IGUAL BANDIDO DO PCC, MENOS UM PARA ME ASSALTAR!!
    A DIFERENÇA QUE AGORA SOU OBRIGADO A BANCAR A FAMÍLIA DESTE MERDA AD AETERNUM…

  • Um ex Assessor que não tinha poder pUlitico, denunciava fraudes na campanha de Camata, perde na jUstiça “CEGA” bens, matou com um tiro no pescoço, o autor do estatuto de desarmamento(10.826/03) que nos “protege”. A família Camata fez tanto bem ao “BraZil da redemocratização”, Rita Camata fez o ECA, seu marido o Estatuto, o “atirador” como diz a mídia local, que por sinal não para de falar da benfeitoria da família, o assessor pessoal denunciava o deputado, o assessor e malvadão, não pera!!! gente o tal do AI-1 que e o malvadão.

  • Tanto o Gerson quanto a Rita Camata sempre acataram as políticas vindas da ONU. As denúncias feitas pelo ex-acessor e agora homicida, tiraram o casal da vida política . Provavelmente o Camata usou da sua influência no judiciário local para bloquear os bens do ex-acessor, uma forma de punição bastante usafa aqui no Espírito Santo, fruto da simbiose espúria do meio político com o judiciário, o que de fato deixa qualquer cidadão comum impotente e desnorteado.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: