fbpx

França e Alemanha decidem encarcerar cidadãos em novo lockdown



França e Alemanha vão encarcerar a população novamente. Os dois países confirmaram hoje (28/10) mais um lockdown, desta vez, para conter a “segunda onda” do vírus chinês.

De acordo com a premiê alemã, Angela Merkel, a Alemanha entrará novamente em lockdown para conter a alta de casos de covid-19.

A medida valerá por um mês e prevê que restaurantes, academias e teatros fiquem fechados. Escolas e creches, no entanto, seguem abertas.

A partir de 2 de novembro, reuniões privadas serão limitadas a dez pessoas de, no máximo, duas famílias distintas. Haverá recomendação para pessoas não viajarem, e hospedagens em hotéis serão permitidas apenas em caso de viagens a negócios.

Já na França, o presidente da França, Emmanuel Macron, anunciou também hoje um novo lockdown em todo o país. A medida passa a valer a partir de sexta-feira e ficará em vigor até 1º de dezembro.

Restaurantes, bares e o comércio não essencial serão fechados. Empresas em todo o país terá que implementar home office de forma “generalizada”. Os franceses só poderão sair de casa para comprar produtos essenciais, buscar atendimento médico ou fazer exercícios físicos. Viagens entre diferentes regiões serão mais uma vez proibidas.

Assim como na Alemanha, creches e escolas continuarão abertas em toda a França.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...