fbpx
Reprodução/Internet

Google anuncia política de monetização para combater ‘negacionismo climático’



 

A plataforma Google avisou que não permitirá nos ambientes gerenciados pela empresa a divulgação do que a companhia julgar como ‘negacionismo climático’. Outras ações que a Big Tech poderá tomar são a proibição de anúncios nos resultados de buscas e desmonetização nos canais do Youtube que promoverem este tipo de conteúdo. 

Ao avisar sobre a medida, o Google justificou dizendo que a intenção é tornar seu ambiente “seguro para a marca dos parceiros de publicidade e proteger melhor os usuários de alegações não confiáveis, como curas médicas falsas ou defesa contra vacinas”.

O Google alega que tem ouvido um número crescente de parceiros com “alegações imprecisas” sobre as mudanças climáticas. Para a questão, o Google usará ferramentas automatizadas somadas à revisão humana para poder moderar anúncios veiculados e vídeos que estão sendo monetizados através do seu Programa de Parcerias.

A empresa comunicou, também, que diferenciará conteúdos que afirmem algo falso de pessoas que estejam debatendo um fato e o conteúdo que relata ou discute essa afirmação. Ademais, assuntos relacionados ao clima que incluam debates públicos sobre políticas climáticas, impactos variáveis ​​das mudanças climáticas e novas pesquisas continuarão sendo veiculados, monetizados e não serão tratados como negacionismo do clima.

No Boletim da Manhã dessa terça-feira (12), o jornalista Max Cardoso destacou mudança nos termos que a comunidade científica e a imprensa passou a utilizar, ‘mudanças climáticas’ e não mais ‘aquecimento global’, sempre jogando a conta nas costas da ação humana.

“É impressionante o que está acontecendo, eles perceberam o que aconteceu com relação à Pandemia, apresentação de dados, contestações, vídeos de médicos comentando, o que aconteceu durante a Pandemia e eles vieram em seguida com a censura, proibindo que se falasse contra. Agora, como eles já têm o ‘case’, o lockdown anterior bem estudado, parece que já aprenderam: ‘vamos fazer a censura antes de começar o chamado lockdown’. Ou seja, antes se falava em aquecimento global, não se fala mais, apesar de eles terem falado, agora se fala mudanças climáticas. O que significa mudança climática? Qualquer coisa. Falar que não existe mudança climática é mudar o óbvio, você vê a história do mundo, pela geologia, pela biologia, você vai ver que as mudanças climáticas sempre existiram. Agora, não se pode questionar as causas e que há consenso científico de que todas as mudanças climáticas que ocorrem no planeta são causadas pela ação humana? Olha é um nível de controle e de domínio que estão acontecendo no Brasil e no mundo que é inacreditável”, frisou.

 

 

Sobre o Colunista

Italo Toni Bianchi

Ítalo Toni Bianchi, membro do Movimento Conservador, bacharel em teologia pelo Seminário Teológico Batista Nacional Enéas Tognini. Músico percussionista, leitor, preletor e jornalista do portal Terça Livre.

Comente

Clique aqui para comentar

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: