fbpx

Grande mídia de Hong Kong reivindica liberdade de imprensa



Nessa última segunda-feira (16/11), oito associações de imprensa e sindicatos de imprensa de Hong Kong enviaram uma carta aberta à Carrie Lam, chefe Executivo de Hong Kong, solicitando uma reunião para tratar sobre preocupações com a liberdade de imprensa local.

“O caso da prisão da Sra. Choy já criou um efeito assustador na mídia. Os jornalistas temem ser presos apenas por fazerem seu trabalho de jornalismo investigativo”, disseram eles na carta, que foi co-assinada pela Associação de Jornalistas de Hong Kong (HKJA), Associação de Fotógrafos de Imprensa de Hong Kong e Sindicato de Funcionários do Programa RTHK, entre outros.

“Descobrir a verdade não é crime. Temos que defender nossos princípios jornalísticos, permanecer inabaláveis, destemidos e imparciais. Eu sei que nunca vou andar sozinha”, declarou Choy em um tuíte.

Os grupos apontaram que diferentes departamentos do governo de Hong Kong, incluindo o Departamento de Transporte e o Departamento de Imigração, impuseram mais restrições às buscas de informações nos últimos anos, em nome da prevenção do uso indevido de dados.

“O governo não deve criar barreiras para que os repórteres façam buscas de informações”, afirmaram os grupos.

Por fim, os grupos também pediram que as acusações contra Choy fossem retiradas. “[A] acusação de Bao Choy não está de acordo com o interesse público”, disseram eles.

 

Sobre o Colunista

Brehnno Galgane

Brehnno Galgane

Graduando em Filosofia pela PUC-Rio, Católico e cultivador de uma narrativa que tenha sentido segundo a forma humana.

Comente

Clique aqui para comentar

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: