fbpx

Grande mídia inventa toque de recolher contra Covid-19 em Miami Beach



O gerente municipal interino de Miami Beach, localizada no estado da Flórida/Estados Unidos, Raul J. Aguila, decretou no último dia 20 de março um toque de recolher em Estado de Emergência em parte da cidade contra a violência causada por diversas pessoas durante as férias de primavera.

O fato, no entanto, foi distorcido pela grande mídia, que ,não apurando a declaração publicada pelo Executivo da cidade, mentiu sobre a motivação da medida restritivas.

Jornais do Brasil e do exterior noticiaram que o Estado de Emergência em Miami Beach foi decretado por conta da pandemia da Covid-19 e o alto índice de aglomerações, sem explicar, na verdade, os últimos casos de violência que aconteceram na cidade.

De acordo com a DECLARAÇÃO DE ESTADO DE EMERGÊNCIA assinada pelo “prefeito” interino de Miami Beach, o Curfew (toque de recolher à noite, inicialmente de 72h) foi imposto devido à existência de “um perigo claro e presente contínuo de tumulto ou outro distúrbio público” causado pela “desobediência generalizada da lei e danos substanciais a pessoas ou propriedade” privadas.

Nos últimos dias, que marcaram o início das férias de primavera no município, houve um índice alto de violência que levou ao número de pelo menos 1000 prisões de pessoas envolvidas e cerca de 120 armas de fogo apreendidas pelos policiais do Departamento de Polícia de Miami Beach, juntamente com reforços solicitados do Departamento de Polícia do Condado de Miami-Dade, Departamento de Polícia de Jardins, Departamento de Polícia de Coral Gables e Patrulha Rodoviária da Flórida.

Após uma reunião realizada com o prefeito Raul J. Aguila no último domingo (21), a Comissão da Cidade autorizou que o toque de recolher fosse estendido de uma semana até o dia 13 de abril de 2021, caso necessário.

Em uma nota publicada pelo Executivo de Miami Beach, a assessoria de imprensa ainda salientou que as medidas são DISTINTAS das já estabelecidas para o combate ao coronavírus.

A declaração ainda evidenciou que as restrições visam a impedir novos casos de “desrespeito pelo Estado de Direito” como “várias lutas, brigas, combates e outras manifestações públicas” como os “distúrbios da paz” que resultaram “em inúmeros feridos para civis e policiais, causando grandes danos a propriedades públicas e privadas.”

Habitantes da cidade e hóspedes de hotéis estão dispensados do toque de recolher, que é vigente das 20h às 6h, e também das restrições de mobilidade em determinadas em algumas avenidas e áreas específicas onde os casos de violência foram maiores.

As informações foram divulgadas pelo jornalista Paulo Figueiredo, que desmentiu a Fake News publicada pelos jornais.

“O motivador do curfew foi a avalanche de turistas que estavam invadindo e vandalizando a cidade”, explicou, Figueiredo. “O objetivo é restabelecer a ORDEM E SEGURANÇA.”

Com informações: site oficial da cidade de Miami Beach.

ASSISTA AOS COMENTÁRIOS DESSA MATÉRIA NO RADAR DA MÍDIA DESSA SEGUNDA-FEIRA (22):

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: