fbpx

Grupo processa Apple por não remover Telegram da App Store



O grupo Coalition for a Safer Web, de Washington, está processando a Apple por “não tomar medidas para remover o aplicativo de mensagens Telegram”.

Coalition alega que a plataforma está permitindo discussões violentas e radicais relacionadas à invasão do Capitólio dos Estados Unidos em 6 de janeiro.

Em seu processo, o grupo diz que existe uma negligência em infligir sofrimento emocional e violação do código de negócios da Califórnia, além disso pede que haja uma indenização por danos, além da remoção do Telegram da loja virtual de aplicativos da Apple.

O ex-embaixador dos Estados Unidos no Marrocos, Marc Ginsberg, é o presidente da coalizão.

“O Telegram se destaca por si só como o super-propagador [do discurso de ódio], mesmo em comparação com Parler”, disse Ginsberg em uma entrevista ao Washington Post.

Em 2019, a polícia europeia trabalhou com o Telegram para desativar contas associadas a terroristas do (Estado Islâmico do Iraque e Síria (ISIS) e outros grupos violentos após eles terem se comunicado e postado propaganda no aplicativo.

O processo vem logo após a Apple e o Google removeram a plataforma da rede social Parler de suas lojas de aplicativos, dizendo que o aplicativo seria suspenso até que pudessem moderar “conteúdo chocante”. Logo depois, a Amazon Web Services retirou o site do ar devido a supostas violações.

The Epoch Times.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: