fbpx
Cidadãos comuns são presos por trabalhar

Imprensa condena 1964, mas apoia ditadura sanitária



A mesma imprensa que condena o regime militar de 1964 endossa a ditadura sanitária imposta por prefeitos e governadores para supostamente conter a pandemia do vírus chinês.

Durante o programa Boletim da Manhã desta quarta-feira (31), o jornalista Max Cardoso questionou: “No período do regime militar, quantos trabalhadores apanharam e foram presos por estar trabalhando?”

Atualmente, a extrema-imprensa repreende pessoas que se arriscam a sair de casa não pelo medo do vírus, mas pelo medo de ser presas ou até mesmo sofrer violência física por parte dos policiais.

“Quantos trabalhadores apanharam em praça pública, foram presos e algemados por estar trabalhando, na época do regime militar? Qual é a pior situação, agora, ou naquela época? Quando é que o povo teve menos liberdade, no regime militar ou agora? Porque agora, a velha mídia está batendo palmas para o que está acontecendo”, questiona novamente Max Cardoso.

Cidadãos comuns são presos por trabalhar

“O povo está desesperado e a grande imprensa, como também toda a esquerdinha caviar, está lá com seus queijos e vinhos, aplaudindo o lockdown, em home office, ganhando o seu salariozinho, e todos os dias a empregada vai lá fazer a comidinha, não é? A maquiadora da Globo está sempre indo lá para maquiar todo mundo, mas cabeleireira não pode abrir o salão”, pontou o jornalista.

Assista à íntegra do comentário

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: