fbpx

Incentivadas por professora, crianças escreveram carta para Susy após matéria da Globo



Comovida com a história da presidiária transsexual Susy após matéria da TV Globo, uma professora de Educação Infantil fez com que seus alunos escrevessem cartas em apoio à detenta, que não recebia visitas há 8 anos.

Um site que não revelou a cidade em que a ação foi proposta, mostra o print de uma rede social que seria da professora. A professora, até então, não sabia o motivo pelo qual Susy estava na prisão.

O objetivo da reportagem do médico Drauzio Varella era mostrar como é a vida das presidiárias trans na cadeia. O caso ganhou repercussão principalmente neste fim de semana, apesar de a matéria ter sido transmitida no domingo passado (1º).

A professora disse ter explicado a história de Suzy de forma “lúdica” às crianças e que propôs as cartas para deixá-la menos “solitária”, uma vez que a assassina foi “esquecida pela família, amigos e marginalizada pela sociedade”.

As cartas foram enviadas após a Secretaria de Administração Penitenciária do estado de São Paulo divulgar o endereço para correspondência nas redes sociais.

A personagem romantizada pela reportagem carrega condenação por estuprar e estrangular até a morte uma criança de 9 anos.

Leia também: Além de estuprar e matar menino, trans romantizada por Globo e Varella também já abusou de criança de 3 anos

Sobre o Colunista

Bruna de Pieri

Bruna de Pieri

Esposa, jornalista, tupãense e católica. 23 anos.

26 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Eu odeio o estado, não sou anarquista, mas nada deveria ter esse poder… Doutrinação, isso sim… como ela usou a forma ludica? MALDITA QUE MORRA DE CANCER COM SOFRIMENTO TOTAL….

  • A síndrome de Estocolmo da Esquerda extrapolou todos os limites. Os pais dessas crianças deveriam processar tanto a professora quanto a escola por esse ato irresponsável. Pobres crianças. Enviando cartas para um estuprador que estuprou, matou e escondeu o cadáver de uma criança inocente da idade delas.

  • Como tem professor despreparado por aí. Deve ser influência dos métodos de Paulo Freire misturado com bom-mocismo ingênuo ou então ativismo esquerdista disfarçado misturado com má fé. Ora, qualquer criatura deveria querer saber qual a razão de alguém ter sido condenado, mas não, esse povo nada sabe, nada quer saber, ou sabem mas fingem não saber.

  • Como pode chamarem de professores, pessoas tão despreparadas e desinformadas. E a Globo é a rede de televisão do inferno, com seus pseudos “jornalistas” e “analistas” propagando enxofre pra todos os lados!

  • Cara Bruna em que colégio e qual cidade está esta professora para que possamos mandá-la à PQP.

  • É o fim uma coisa dessas.. esse lixo de pessoa, tem q ser esquecida mesmo pela família, pela sociedade. Não por ser trans e sim pela crueldade de seu crime. Fdp desgraçado acabou com a vida de um inocente e agora quer se passar por vítima? Vítima é só a criança. Pra esse verme deveria ter pena de morte!
    E essa professora que vá lá visitar se tá com tanta pena, e não envolva outros inocentes nessa barbária. Deve receber uma punição essa professora medíocre. Vá ter dó daqueles q passam fome, q não tem onde morar. Não de um monstro, professora idiota.

  • Professora que manda crianças ( menores de idade) escreverem cartinhas para presidiários sem o conhecimento ou consentimento dos pais merece ser despedida ou exonerada!! Nao tem desculpas.

  • Português sofrível o dessa professora! “ … e a 8 anos! “( verbo haver cairia bem aí). Pontuação péssima também! Resquícios da pátria educadora onde meliantes são exaltados e trabalhadores massacrados!

  • Essa professora deveria levar esse criminoso para a casa dela, principalmente se ela tiver filhos pequenos, para ver se ela dormiria uma noite tranquila. Essa irresponsável jamais deveria ter colocado essas crianças nessa situação, se um deles fosse meu filho(a) eu dava uma pisa de pau nessa professora, ahh dava sim.

  • Desculpe. Não consegui terminar de ler a notícia com esse vocabulário politicamente correto. É um homem, cazzo. É DETENTO, PRESIDIÁRIO, FILHO DA PUTA, VAGABUNDO, ASSASSINO, ESTUPRADOR. Trans é o caralho.

  • Matéria cheia de erros; É “O presidiáriO”, “O detentO”, “O Suzo”, “a vida DOS presidiáriOs trans na cadeia”, “O assassinO” e por ai vai…

  • Os professores, alunos, jornalistas, e demais peesoas que se sentiram comovidos pela situacao deste criminoso, detam manifestacoes de apoio para os familiares das crianças abusadas?

  • Parabéns a todos os lixos humanos que valem menos que um monte de estrume que se sensibilizaram com a história de um(a) pobre coitadinho(a) que estuprou e matou uma criança de 9 anos.

  • Como essa professora não se pergunta o que a criatura fez pra estar presa!!!
    Deve estar envergonhada agora… até eu estou por você.

  • Está é a responsabilidade dos professores na atualidade, pois vivem de ficção e de novelas… Só falta ela levar as crianças para a diversão do monstro estuprador…

  • Essa professora deveria ser afastada de suas funções! Simples, assim! Sua irresponsabilidade é tamanha que se pode concluir ser incompatível com o mister de educadora, principalmente pq contribui pra formação do.caráter dessas crianças! Absurdo!!!

  • Alguém sabe o nome dessa “professora”? Precisamos pressionar as autoridades para que ela seja exemplarmente punida e os demais “professores” dessa laia parem com esse comportamento. Nem que seja pelo medo de perderem a boquinha.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: