fbpx

Indonésia: Irã e China são pegos em flagrante transferindo petróleo ilegalmente

Os navios MT Freya e MT Horse, são vistos ancorados nas águas de Pontianak, província de Kalimantan Ocidental, Indonésia, em 24 de janeiro de 2021. (Foto Antara / via Reuters)


Autoridades da Indonésia afirmam que dois navios suspeitos de transferir petróleo ilegalmente foram apreendidos em flagrante no fim de semana. A informação é da Epoch Times.

Os superpetroleiros foram conduzidos para uma investigação mais aprofundada. O MT Horse e o MT Freya foram apreendidos no domingo (24) nas águas ao largo da província da Indonésia de Kalimantan Ocidental e escoltados até a ilha Batam, na província das Ilhas Riau, segundo a guarda costeira do país.

Uma pesquisa da Reuters sobre as origens do navio concluiu que o MT Freya é administrado por uma empresa chinesa com sede em Xangai, enquanto o MT Horse é propriedade de um petroleiro iraniano.

Oficiais da guarda costeira da indonésia teriam pegado os petroleiros “em flagrante” em uma suposta transferência ilegal de óleo de navio para navio, enquanto também recuperavam um vazamento de óleo em torno do Freya, o navio-tanque receptor.

Os 61 membros da tripulação do navio eram supostamente das nacionalidades chinesa e iraniana e já foram detidos.

Os superpetroleiros, cada um com capacidade para transportar 2 milhões de barris de petróleo, também são acusados ​​de várias outras violações, incluindo não exibir bandeiras nacionais, desligar seus sistemas de identificação, bem como ancorar ilegalmente.

A Organização Marítima Internacional exige que os navios usem transponders para segurança e transparência. O Irã já foi acusado de ocultar sistemas de identificação e desativar sistemas de rastreamento para evitar sanções dos EUA.

O incidente de domingo ocorre após várias investigações internacionais sobre a China, que continua sendo o maior comprador de petróleo iraniano. A Casa Branca alertou as companhias marítimas chinesas em 2019 para não desligar os transponders de seus navios para ocultar a exportação de petróleo com Teerã.

Em 2018, o ex-presidente Donald Trump impôs sanções à exportação de petróleo de Teerã ao redor do mundo, com o objetivo de reduzi-la a zero, acusando o regime islâmico de apoiar terroristas, construir e espalhar mísseis balísticos, mentir sobre o desenvolvimento de armas nucleares e uma série de outras transgressões.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: