fbpx

Israel promete não interromper os ataques a Gaza até que haja ‘silêncio total’



O ministro da Defesa de Israel, Benny Gantz, na última quarta-feira (12), prometeu que não irá interromper a operação militar em Gaza até que o “silêncio total” seja alcançado.

“Israel não está se preparando para um cessar-fogo. Atualmente, não há data de término para a operação. Somente quando alcançamos a quietude completa podemos falar sobre calma”, declarou o ministro da Defesa israelense.

“Não daremos ouvidos à pregação moral contra nosso dever de proteger os cidadãos de Israel”, completou Benny Gantz.

Um dos maiores conflitos na região nos últimos nove anos continua registrando novos ataques, por bombas e foguetes entre Israel e Gaza, além do aumento de ataques com motivação étnica em bairros mistos em Israel, tanto por multidões judias quanto árabes.

Diversos países já se manifestaram pedindo o fim do novo conflito. Entre os líderes, estão o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e autoridades da Rússia.

Joe Biden conversou com o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, dizendo: “Minha expectativa e esperança é de que isso seja encerrado mais cedo ou mais tarde”, mas acrescentou que Israel tem o direito de se defender contra os foguetes que chegam.

Os militares israelenses chegaram a declarar já ter matado quatro comandantes graduados do Hamas e uma dúzia de outros agentes, em uma série de ataques. Entre os mortos estão Bassem Issa, comandante da Brigada da Cidade de Gaza, chefe do comando cibernético e chefe da rede de produção do Hamas, disse um comunicado da agência de segurança.

“Eliminamos comandantes do Hamas e isso é apenas o começo”, disse Netanyahu. “Vamos infligir golpes sobre eles que nem sequer podiam sonhar.” Os militares israelenses usariam “força crescente”, acrescentou.

O braço armado do Hamas confirmou posteriormente a morte de um comandante sênior e de vários combatentes. “As Brigadas Izz ad-Din al-Qassam se orgulham do martírio do comandante Bassem Issa”, disse um comunicado.

As mortes provavelmente fortalecerão a determinação do Hamas de continuar seus ataques com foguetes contra Israel. Jonathan Conricus, porta-voz do exército israelense, disse esperar que o conflito se intensifique. Questionado sobre um possível cessar-fogo, ele disse: “Não acho que meus comandantes estejam cientes ou particularmente interessados”.

O analista político Italo Lorenzon, durante o Boletim da Noite de quarta-feira (12), fez uma análise da situação. “Temos que ser realistas: a guerra começou lá no Oriente Médio. Há mais conflitos pelos próximos meses ,provavelmente, e não deve acabar tão cedo”, apontou o jornalista, acrescentando ainda que provavelmente haverá “a entrada de outros players” nessa disputa.

Assista aos comentários da notícia:

Sobre o Colunista

Brehnno Galgane

Graduando em Filosofia pela PUC-Rio, Católico e cultivador de uma narrativa que tenha sentido segundo a forma humana.

Comente

Clique aqui para comentar

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: