fbpx
Remover termo: Joe bennet Joe bennetRemover termo: Cultura; HQs; Luciano Cunha; Doutrinador; Doutrinador Definitivo; Super Prumo; CEDET; Livraria Terça Livre Cultura; HQs; Luciano Cunha; Doutrinador; Doutrinador Definitivo; Super Prumo; CEDET; Livraria Terça Livre

Joe Bennet e Luciano Cunha relatam os cancelamentos que sofreram por serem conservadores



Nessa quarta-feira (22/09), o Terça Livre recebeu dois convidados no Boletim da Noite conhecidos internacionalmente pelo trabalho com ilustrações e que sofreram cancelamento no meio geek e cultural por terem assumido postura conservadora.

Luciano Cunha criador e roteirista do Doutrinador e do Destro relatou as dificuldades de se viver de quadrinhos no Brasil e contou como foi sua jornada na criação do personagem Doutrinador, que vive no Brasil caça e mata políticos corruptos.
Desde 2013, quando desengavetou o projeto do Doutrinador, sua vida nunca mais foi a mesma, relatou Luciano.

Desta forma, o desenhista gozou de grande prestígio no meio cultural e era bem recebido na grande mídia, até que em 2019 por conta da soltura de Luís Inácio Lula da Silva, Luciano repostou uma ilustração do personagem Doutrinador batendo no ex-presidente.

Apesar de ficar abalado com o cancelamento, Luciano recordou-se de uma frase “Não peça desculpas a quem quer o seu sangue” e continuou o desenvolvimento do Destro, o primeiro personagem conservador brasileiro.

“Esse cancelamento me trouxe outro caminho muito gratificante. As pessoas nos admiram pela coragem de se colocar como uma alternativa cultural a todo esse espectro em que a gente vive”, disse.

Joe Bennet é desenhista e ilustrador de quadrinhos mundialmente conhecidos e apreciados, trabalhou na DC e na Marvel. Mencionou no Boletim da Noite como se deu o seu desligamento da Marvel, como aconteceu seu cancelamento com a interpretação mentirosa e irresponsável da mídia a respeito de suas ilustrações e como está desenvolvendo novos projetos.

Segundo o quadrinista, a charge que agitou a internet e a velha mídia ilustrava um Dragão da Independência expulsando do país figuras acusadas de corrupção que tinham a aparência de ratos.
Na Grécia e Roma Antiga os ratos simbolizavam avareza, ganância e roubo, para os cristãos simbolizam seres impuros e temíveis, como se observa em Levítico 11:29.

Joe Bennet foi acusado de antissemitismo por conta da aparência de ratos que imprimiu nos acusados de corrupção na charge, além de receber a etiqueta de fascista e homofóbico, sendo que todas as acusações basearam-se em interpretações maldosas e falaciosas. A turba do cancelamento ainda se utilizou da morte do filho do quadrinista sem piedade para atacá-lo e tentar enfraquecê-lo.

 

Veja a entrevista na íntegra no canal do Terça Livre:

 

 

Sobre o Colunista

Bruna Medeiros Uaqui

Comente

Clique aqui para comentar

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: