fbpx
© Divulgação/Justiça Federal em Curitiba

Juiz determina retenção de passaporte de Carlos Wizard



Um juiz do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, em Campinas, autorizou, nesta sexta-feira (18), a retenção do passaporte do empresário Carlos Wizard. 

O empresário é acusado de integrar um suposto “gabinete paralelo”, teoria criada por senadores de oposição que compõe a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia.

Senador do PT condenado por improbidade na Saúde apresenta ‘PowerPoint’ sobre ‘gabinete paralelo’.

A decisão judicial veio em resposta a um pedido feito pelo senador Omar Aziz, presidente da CPI.

De acordo com a decisão da Justiça Federal, a Polícia Federal fazer buscas na casa e no escritório do empresário em São Paulo e não o encontrou, o que provocou a decisão de reter o passaporte de Wizard.

Na quinta-feira (18), Carlos Wizard foi convocado para depor na CPI da pandemia, no entanto, não compareceu, pois, está fora do país para acompanhar o tratamento de saúde de um familiar.

O TRF da  1ª Região determinou entrega do passaporte deve ser feita assim que o empresário voltar ao Brasil.

“Após as informações da Delegacia de Polícia Federal em Campinas, verificou-se que o Senhor Carlos Wizard encontra-se fora do Brasil. Assim, em acatamento à segunda parte da ordem, determino à Polícia Federal que cumpra o último parágrafo do ofício 1560/2021 CPI PANDEMIA, ou seja, proceda à retenção do passaporte de CARLOS ROBERTO WIZARD MARTINS imediatamente após o seu ingresso em território nacional”, afirmou o juiz federal.

O assunto esteve na pauta do Boletim da Noite. Ao analisar o cenário em que a decisão judicial foi imposta, o advogado e analista político do Terça Livre, Bruno Dornelles, lembrou a crise na democracia e no judiciário brasileiro.

“Acredito que há muito tempo não existe uma normalidade democrática no Brasil. A população já via a classe política como uma classe defeituosa, mas não sabia exatamente como as coisas estavam sendo feitas”, pontuou Dornelles.

O analista lembrou a atitude dos parlamentares em relação aos apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, como as quebras de sigilo telefônico, telemático, fiscal e bancário.

“Se você é de direita e deu conselho a alguém, será perseguido, porque aquela classe que pertence ao poder e quer continuar no poder, e continuar com os verdadeiros atos antidemocráticos, quebrará sigilo, tirará passaporte”, completou.

ASSISTA AOS COMENTÁRIOS COMPLETOS NO BOLETIM DA NOITE DESSA SEXTA-FEIRA (18):

Colunistas

avatar for Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

avatar for Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

avatar for Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...

Achou algum erro na matéria? Nos informe através do formulário abaixo: