fbpx

Justiça bloqueia R$ 29 mi dos bens de Dória por improbidade administrativa



Nessa terça-feira (20/10), o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo determinou o bloqueio dos bens do governador João Doria, devido a uma ação civil que aponta improbidade administrativa.

A ação, iniciada em novembro de 2018 pelo Ministério Público de São Paulo (MP-SP), acusa Doria de ter feito autopromoção com propaganda do programa Asfalto Novo e causado prejuízo de R$ 29,4 milhões aos cofres públicos. A decisão de bloquear os bens é provisória.

“O demandado João Doria utilizou de programas de governo, especificamente o ‘Asfalto Novo’, para a sua promoção pessoal. Enquanto exercia o cargo de prefeito utilizou o demandado de verbas públicas para realização de publicidade de caráter pessoal, sem qualquer propósito institucional ou de cunho educativo”, argumentou o promotor de Justiça Nélson Luís Sampaio de Andrade no pedido do MP.

Conforme informou o Brasil Sem Medo, apesar da decisão, não houve punição para a agência Lua Propaganda, responsável pela propaganda do programa municipal.

“Expeça-se ofício à Central de Indisponibilidade de Bens para a indisponibilidade de imóveis em nome do réu Senhor João Dória. Proceda-se ao bloqueio de veículos em nome do réu pelo sistema RENAJUD. Proceda-se ao bloqueio, via sistema BACENJUD, de valores disponíveis em nome do réu em instituições financeiras. Cite-se o réu com as cautelas de praxe”, determinou o Tribunal.

Sobre o Colunista

Brehnno Galgane

Brehnno Galgane

Graduando em Filosofia pela PUC-Rio, Católico e cultivador de uma narrativa que tenha sentido segundo a forma humana.

Comente

Clique aqui para comentar

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...